Em meio às festividades, debates apontam mecanismos para desenvolvimento interligado entre municípios de fronteira
Vila uruguaia de Aceguá comemora aniversário de um século e meio
Publicado em 25/04/2013

Geral

Foto: Brunna Ayres/EspecialFS

Autoridades do Brasil e do Uruguai discutiram políticas para crescimento econômico e estrutural


Há mais de 150 anos, chegaram os primeiros moradores. Vinham com suas famílias e, ali, naquela “serra” em meio aos campos, criaram raízes. É assim, deste modo simples, que a história retrata o surgimento da, hoje, Vila Aceguá, vizinha da cidade brasileira de mesmo nome.
Ontem, a localidade criada em 1863, no parlamento Uruguaio, com a denominação de Pluebo Juncal, comemorou um século e meio de existência. A organização foi da Intendência e da Junta Departamental de Cerro Largo, cidade ao qual pertence a vila de Aceguá.
Foram diversas atividades, desde momentos de confraternização, solenidades, até o debate e a apresentação de iniciativas previstas ou buscadas para a localidade. As festividades iniciaram com um almoço. Logo após, houve o descerramento de uma placa comemorativa à data, instalada junto ao canteiro central. No restante do dia, a programação foi concentrada no debate de temáticas relacionadas à fronteira.
A busca por infraestrutura
Acompanhando as atividades, o prefeito de Aceguá/Brasil, Julio Pintos, atendeu à reportagem do Jornal FOLHA do SUL e apontou itens aos quais considera essenciais para o desenvolvimento nos dois lados da linha divisória. Para ele, o foco principal é infraestrutura.
“Temos um projeto piloto internacional para a construção de uma rede de saneamento básico interligada entre as duas cidades. Este foi um dos principais temas do encontro de hoje (ontem)”, assinalou. A ação envolve valores da ordem de 10 milhões de dólares e visa à destinação dos resíduos sólidos para uma estação de tratamento. “Esta é a primeira ação binacional concreta. A obra deve ser licitada no segundo semestre”, relatou ao apontar que a iniciativa, inclusive, foi apresentada por ele no 2º Encontro das Cidades da Faixa de Fronteira, promovido pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), realizado na terça-feira, em Brasília.
Estímulo ao comércio
Pintos salienta que a melhoria da infraestrutura, com foco na urbanização, além de trazer melhor qualidade de vida para as comunidades das duas cidades, auxilia no projeto de estímulo ao turismo – considerada a principal ação de estímulo à economia local.
“É fato que aqui temos o turismo de compras”, disse o prefeito, em referência aos free shops existentes no lado uruguaio. “Mas trabalhamos para que o lado brasileiro também possa usufruir desta possibilidade. Assim há o ingresso de recursos, o implemento da economia”, avalia.
O tema, inclusive, conta com novidades. O prefeito lembra que um projeto de lei tramita na Câmara dos Deputados visando à liberação de instalação dos free shops no território brasileiro. “Penso que este é o grande passo dos últimos anos para a plena integração das cidades de fronteira”, defendeu Pintos.
Presença de autoridades assinala novos rumos para fronteira
Um dos pontos altos das comemorações foi a presença do presidente uruguaio, José Alberto Mujica Cordano, mais conhecido como Pepe Mujica. Na edição de amanhã, a FOLHA do SUL traz entrevista com a autoridade máxima do país vizinho. Quem também participou do evento foi o vice-governador Beto Grill.

Deixe sua opinião