No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Vencimento nos custeios de arroz é prorrogado
Publicado em 15/08/2019

Rural

O Banco Central do Brasil publicou, ontem, resolução que autoriza a prorrogação das parcelas das operações de crédito rural de custeio destinadas à cultura do arroz. Pela decisão do Conselho Monetário Nacional, as instituições financeiras podem prorrogar o vencimento das parcelas vencidas ou vincendas em julho e agosto de 2019.

Com isso, o pagamento dos valores prorrogados poderão ser efetuados em até três parcelas mensais e consecutivas, com vencimento da primeira em outubro de 2019. A resolução informa ainda que as parcelas objeto da prorrogação devem ser atualizadas pelos encargos contratuais de normalidade, mantendo-se as mesmas fontes de recursos. Podem ser abrangidas as operações de custeio rural com cobertura do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) ou com cobertura de valor rural, excluindo-se o valor referente à indenização recebida.

O presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Alexandre Velho, salienta que esta foi uma importante vitória das entidades para tirar a pressão de oferta no mercado de arroz e deixar um fôlego maior para os produtores honrarem seus compromissos. "Isto deve trazer uma mudança imediata no mercado em função de tirar essa pressão da oferta", destaca Velho, que aponta, ainda, a necessidade da busca por uma solução para os altos custos de produção para as lavouras de arroz, além do endividamento para achar uma solução para o setor.

Deixe sua opinião