Terça-feira poderá ser chuvosa, mas volume não deverá diminuir efeitos da estiagem
Publicado em 18/02/2020

Rural

Na última semana, ocorreram chuvas de baixo acumulado na Fronteira Oeste, Sul e Planícies, insuficientes para repor a umidade no solo. Neste momento, a região mais crítica é a da fronteira com o Uruguai, com índices de umidade do solo abaixo dos 20%. Além disso, os últimos dias foram marcados por forte calor no Rio Grande do Sul.

Para esta semana, conforme a Somar Meteorologia, irá ocorrer uma área de baixa pressão atmosférica no norte da Argentina e, depois, uma frente fria, que traz pancadas de chuva para o Estado. Existe possibilidade de que ocorram primeira tempestades muito severas, com fortes rajadas de vento e queda de granizo. Essa condição tem grandes chances de ocorrer. Ainda segundo a previsão, as áreas preferenciais para os temporais mais intensos são a Fronteira Oeste e a Campanha.

A segunda informação pertinente é que, mesmo com temporais, o acumulado não será suficiente para repor a umidade do solo de forma generalizada. De meados para o final da semana, o tempo fica mais firme e bem quente nas regiões orizícolas. Essa possibilidade de tempestades severas pode ocorrer nesta terça-feira, mas a partir de quarta-feira, o tempo abre e fica com maior amplitude térmica. Os volumes previstos para Bagé, até ontem à tarde, eram de 20 milímetros. No entanto, após essa precipitação, os próximos dias devem ser de tempo seco e com temperaturas máximas ultrapassando os 30 graus.

Deixe sua opinião