No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Símbolo arquitetônico do Estado vai comemorar 100 anos
Publicado em 23/01/2020

Política

Foto: Márcia Sousa

O imponente prédio em estilo neoclássico localizado no coração de Porto Alegre  impressiona os visitantes pela beleza e a exuberância arquitetônica. Trata-se do Palácio Piratini sede do governo do Rio Grande do Sul. Em 2021, o prédio completa 100 anos de existência. 
O aniversário do prédio mais importante do Estado em se tratando do poder, foi lembrado pelo governador Eduardo Leite, quando ele transmitiu o cargo para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luís Augusto Lara (PTB), no domingo à noite.
A cerimônia em que o bageense foi alçado ao cargo mais alto do Estado aconteceu em um dos espaços mais sofisticados do Palácio Piratini – o salão Negrinho do Pastoreio, que fica ao lado do gabinete do governador. O espaço conta com 18 painéis dispostos no teto, que foram pintados pelo artista italiano, Aldo Locatelli – que representam a lenda do Negrinho do Pastoreio.
Eduardo Leite contou que o único governador de Pelotas antes dele, Carlos Barbosa, foi quem tocou em frente a construção do Palácio Piratini. O projeto foi idealizado pelo governador Júlio de Castilhos e o prédio começou a ser construído em 1896. Com a morte de Castilhos, as obras ficaram paralisadas por 13 anos. No dia 20 de setembro de 1909, o serviço foi retomado na gestão de Carlos Barbosa, e o Palácio Piratini inaugurado no dia 17 de maio de 1921.
O primeiro a residir no prédio foi o então governador Getúlio Vargas, que morou no local entre 1928 e 1930.
O acesso principal encanta os visitantes. A escadaria de mármore francês com tapete vermelho leva ao gabinete do governador e aos salões Negrinho do Pastoreio e Alberto Pasqualini.
Os lustres, que são réplicas do Palácio de Versalhes, fazem parte do projeto arquitetônico, assim como esculturas do francês Paul Landowski, criador da estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

Deixe sua opinião