Seis anos e novo em FOLHA
Publicado em 03/11/2015

Editorial

A informação é, com certeza, o ponto chave que determina a função de um veículo de comunicação junto à sociedade em que está inserido. E, por isso, a busca por conteúdos aprofundados, de qualidade, e, claro, de interesse público, sempre engloba a lista de missões diárias de cada empresa jornalística. Mas a forma de apresentar tudo isso aos leitores também não pode ficar de fora desse processo.
E este pensamento, aliado à comemoração de seis anos da FOLHA do SUL, completados neste mês, fez com que o jornal, a partir de hoje, passasse a circular com uma nova “cara”. Um design, fruto da mente do diagramador e estudante de Publicidade e Propaganda Diego Almeida, que busca atender uma demanda dos assinantes, leitores assíduos e simpatizantes deste veículo. Não se trata de uma mudança qualquer, mas de um novo conceito visual no que tange à forma de levar conteúdo a quem busca informação.
Esta nova concepção pretende tornar a FOLHA uma referência entre os jornais do Rio Grande do Sul. Primeiro, porque traz um conceito no qual a leitura – que facilita a absorção das informações – e o aproveitamento de imagens são os principais objetivos a serem alcançados. E, em segundo, por inovar dentro das plataformas mais usuais dos jornais da região da Campanha, algo bem característico dessa empresa que, mesmo jovem, sempre trabalha para se aprimorar e atender as exigências do seu público.
Esta visão de inovar, aliás, é a essência deste jornal, desde seu nascimento. Um veículo que surgiu em 28 de novembro de 2009 com uma proposta direta: levar informação com credibilidade e sobre todos os ângulos e pontos de vista, sem exceções, para Bagé e região. Uma característica que, com o passar do tempo, fez do FOLHA do SUL um canal que retrata, em suas páginas diárias e coloridas, a realidade dos que aqui vivem. O que, de certo modo, contribuiu para que se tornasse o veículo de comunicação que mais cresce na Campanha gaúcha, seja em assinaturas, vendas nas bancas, acessos pela internet ou mesmo em espaços publicitários comercializados.
Na verdade, foi através desse conceito simples que este impresso não apenas levou informação para as casas dos que aqui vivem, mas contribuiu para a transformação dos seus leitores – já que busca apresentar dados suficientes para que cada um forme sua própria opinião a respeito do tema que for. E como cita um dos atuais diretores da FOLHA, Jônio de Salles Neto: “Esse é o papel do jornal. Fazer a diferença. A informação só tem valor se for transformadora”.
Informar e transformar devem andar juntos; assim, nada mais justo que um diário que busca informar para transformar transforme-se sempre que possível e necessário. Até porque, foi deste modo que este jornal abraçou, em sua trajetória, o slogan de “O novo em FOLHA”. E talvez seja isso que tenha feito com que, em apenas seis anos, ocorresse a segunda grande modernização deste periódico. Nós acreditamos na força dessa mudança, assim como acreditamos que a mudança na sociedade esteja acontecendo. Por isso, evoluímos.
O veículo novo, de seis anos atrás, continua novo, mas agora também mais experiente, mais moderno e, certamente, a cada dia, mais a preferência dos moradores deste amplo recanto da Campanha do Rio Grande do Sul.
Esperamos, leitores, que apreciem este novo visual, mas, acima de tudo, que contem conosco para que a verdade dos fatos, independente do assunto, seja difundida para todos. Estamos aqui para informar e atender o nosso compromisso jornalístico. Boa leitura!

Deixe sua opinião