Réu vai a júri popular por crime ocorrido em 2016
Publicado em 10/03/2020

Segurança

Foto: Divulgação/FS

No ano do crime, familiares e amigos de Oliveira realizaram passeata pedindo Justiça

Adão da Rocha Cardoso, 60 anos, vai a júri popular, hoje, no Tribunal do Júri da Comarca local, acusado pela morte de Michael da Silva Oliveira, em maio de 2016. Conforme a sentença de pronúncia, no dia 8 de maio de 2016, por volta da 0h20min, próximo ao portão de entrada do residencial Guarani, bairro São Jorge, o denunciado matou a vítima, mediante disparo de arma de fogo. A morte, conforme o laudo de necropsia, foi em decorrência de “choque hemorrágico, devido ao ferimento de tórax por projétil de arma de fogo”.
Na ocasião, o denunciado, portando uma arma de fogo, efetuou um disparo na direção do ofendido, ocasionando a morte. De acordo com a pronúncia, Cardoso praticou o crime por motivo fútil – incomodado com os ruídos sonoros supostamente ocasionados pelo ofendido e pelas pessoas que o acompanhavam -, fator que teria perturbado o sossego do imputado. O crime foi cometido mediante recurso que dificultou a defesa do ofendido, visto que o increpado, em preparada situação de armamento, aproximou-se do ofendido, iniciou discussão com ele e, quando a vítima já não mais esperava, efetuou disparo fatal, fatores que reduziram sensivelmente as possibilidades de reação ou fuga.

Deixe sua opinião