Região debate ovinocultura na pecuária familiar
Publicado em 15/08/2013

Rural

A ovinocultura na pecuária familiar será o foco de dois seminários nos próximos dias, tendo como tema Ovinocultura: Oportunidade de Negócio. O primeiro, em Lavras do Sul, na sexta-feira, às 10h, no Clube dos Subtenentes e Sargentos da BM, e o segundo, no dia 21, às 10h, no Gaya Aventura Parque, na Granja São Lucas, em Pinheiro Machado.
O objetivo comum é conscientizar os pecuaristas familiares a trabalharem na melhoria da produção ovina na propriedade para alcançar os mercados existentes, bem como projetar a organização dos ovinocultores, de forma conjunta, para que melhorem geneticamente o rebanho, produzindo cordeiro e lã de qualidades. 
 O 2° vice-presidente da Fetag, Nelson Wild, responsável pela área de pecuária familiar, destaca os dois eventos como de extrema importância na discussão de forma específica sobre a ovinocultura na Metade Sul, por sinal, uma região bastante castigada nas últimas décadas por fortes estiagens. Neste contexto, a ovinocultura desponta como uma grande alternativa para viabilizar as famílias produzindo em pequenas propriedades. Essas atividades, pondera o dirigente, são trabalhos dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, Fetag e Governo do Estado, através da Secretaria da Agricultura, juntamente com associações e produtores, além de discutir o processo produtivo, tanto da porteira para dentro, como para fora. 
Genética, sanidade, infraestrutura, nutrição, lã e carne. Wild enfatiza que o produtor sabe que o grande filé mignon da ovinocultura é o cordeiro.
O governo irá falar sobre O Projeto Cordeiro Gaúcho, que vai disponibilizar R$ 417 mil para organizar a cadeia produtiva da carne no RS, além de Projetos de Melhoramento Genético de Reprodutores e das Raças Produtoras de Lã, respectivamente com R$ 55 mil e R$ 310 mil, entre outros. 

Deixe sua opinião