Prova realizada em Bagé elege os grandes campeões HB 2019/2020
Publicado em 19/03/2020

Rural

Foto: Murilo Alves/ Especial FS

Animais foram avaliados nos campos da Embrapa Pecuária Sul

Terminou mais uma edição da Prova de Avaliação de Reprodutores HB (PAC) 2019/2020.  Realizada em Bagé pela Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), em parceria com o Polo de Excelências Genéticas das raças Taurinas (PoloGen) e Embrapa Pecuária Sul. A prova reuniu 30 reprodutores, divididos entre 11 exemplares Hereford e 19 Braford.
Conforme o presidente do Conselho Deliberativo Técnico (CDT), responsável pela organização do teste, Aldo José Tavares dos Santos, esta edição trouxe resultados animadores por meio das avanços realizados pela ABHB e a Embrapa. “Inicialmente, nós buscamos desempenhar um trabalho de melhoria dentro dos critérios da PAC corrigindo a rota alimentar e sanitária, trazendo animais superiores e selecionados para a avaliação”, disse.
Santos elogiou o trabalho desenvolvido pela equipe da Embrapa Pecuária Sul que, segundo ele, realizou uma rotina de suporte excelente ao lado do inspetor técnico credenciado pela ABHB, Leonardo Corrêa. “Os touros apresentaram uma ótima adaptação e ganho de peso. Isso é a genética falando por si”, acrescentou.
A 16º edição da PAC Hereford foi vencida pela Estância Santa Tereza, de Camaquã, com o touro tatuagem N 2866. O animal apresentou um ganho médio diário (GMD) de 1,1469 quilo. Na 25ª edição da raça Braford, o destaque foi para o touro tatuagem U228, da Estância São Bento, de Livramento, fechando a prova com um GMD de 1,203 quilo.
A segunda colocação na raça Hereford foi para a Estância São Francisco Xavier, de Dom Pedrito, com o touro F 1501. A terceira colocação na raça ficou para a Estância Santa Tereza, de Camaquã, com o animal N 2862.
Quem levou o segundo lugar da raça Braford foi o touro tatuagem U23, pertencente à Cabanha Santa Camila, de Uruguaiana. O terceiro lugar foi para a Estância Santa Gertrudes, de Santana do Livramento, com o touro 1557.
O coordenador da PAC pela Embrapa Pecuária Sul, Roberto Collares, destacou a adaptação dos animais ao meio ambiente da região. Durante a prova, são avaliados diferentes quesitos, como ganho de peso diário, ganho de peso total, morfologia, área de olho de lombo, gordura subcutânea, área escrotal, entre outros. Após o término da PAC, cerca de 45 dias depois, ocorre o Teste de Eficiência Alimentar (TEA), quando os animais serão deslocados para uma área controlada, com cochos automatizados, que controlam tanto a entrada e saída de cada animal quanto o consumo por ele realizado.
Participaram desta edição touros de 14 criatórios de diferentes municípios do Rio Grande do Sul: Agropecuária Sereno Ltda, Estância São Francisco Xavier, Estância Guatambu, Wolf Agropecuária, Estância Santa Gertrudes, Estância Carcávio, Estância Bela Vista, Estância São Bento, Estância do Bolso, Estância Retiro do Ouro, Cabanha Santa Camila, Estância Santa Prenda, Fazenda Santa Tereza e Fazenda João de Barro.

Deixe sua opinião