Propaganda partidária e adiamento da eleição
Publicado em 30/06/2020

Política

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que injeta dinheiro nos cofres das prefeituras e a inserção da programação partidária na televisão e no rádio são apontados como soluções para o impasse em torno do adiamento da data da eleição municipal. A Proposta de Emenda à Constituição que foi aprovada no Senado e agora está na Câmara dos Deputados tem sido motivo de divergência entre os parlamentares. O momento é de construção de consenso e quem está à frente dessa costura é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).
A matéria, aprovada pelo Senado, prevê o adiamento do pleito para os dias 15 e 29 de novembro. As datas oficiais são 4 e 25 de outubro. Para ser aprovada na Câmara, são necessários, pelo menos, 308 votos.

Deixe sua opinião