No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Professores deflagram greve e param a partir de segunda-feira
Publicado em 15/11/2019

Geral

Foto: Divulgação/FS

Categoria é contra pacote de medidas anunciado pelo governador

O Cpers Sindicato deflagrou greve, na manhã de ontem. Os professores da rede estadual de ensino param a partir desta segunda-feira. A decisão foi motivada não só pelos salários, que permanecem parcelados, mas pelo pacote de medidas anunciado pelo governador Eduardo Leite, que atinge o plano de carreira dos educadores. 
A assembleia ocorreu na manhã de ontem e a decisão foi seguida de uma manifestação. À tarde, a Praça da Matriz, em Porto Alegre, foi o cenário da manifestação de milhares de professores. O 17º Núcleo do Cpers esteve presente. Até o fechamento desta edição, porém, a reportagem do jornal Folha do Sul não conseguiu contato com a diretora, Delcimar Vieira.
A presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, porém, defendeu, por meio de divulgação: “Eduardo Leite disse que não contribuímos com o pacote. Tu não pede para quem está sendo enforcado que contribua para o enforcamento. Não pede para o professor pagar o próprio salário. Não pede para o educador ajudar com a destruição e a privatização da escola pública. O governador quer guerra. É greve que ele vai ter”. Ainda conforme a central do Cpers, a partir de segunda-feira, será intensificada a pressão às Câmaras de Vereadores, para que aprovem moções de repúdio ao pacote do Executivo, que prevê alterações no Plano de Carreira do Magistério, no Estatuto do Servidor Público e na Previdência Estadual.
O dia, ontem, era de paralisação. Em Bagé, a reportagem verificou a adesão junto a algumas escolas: na escola Carlos Kluwe, por exemplo, foi parcial. Na escola Silveira Martins, tudo foi normal, ou seja, as aulas foram mantidas. Já no colégio Waldemar Amoretty Machado, alguns professores aderirem e outros não, conforme as informações repassadas. 

Deixe sua opinião