Balanço de operações mostra aumento no recolhimento de drogas e contrabando
PRF contabiliza R$ 250 milhões em apreensões
Publicado em 08/07/2020

Segurança

Foto: Divulgação/FS

Nas rodovias da região, patrulhamento flagrou contrabando de agrotóxicos

No primeiro semestre de 2020, período caracterizado pela redução do fluxo de veículos nas rodovias gaúchas desde março, em comparação com o mesmo período de 2019, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu mais drogas e outros ilícitos e registrou menos acidentes, mortos e feridos.

O balanço estatístico da PRF demonstra um número oito vezes maior de apreensão de cocaína, duas vezes mais maconha, sete vezes mais agrotóxico e duas vezes mais cigarros contrabandeados no Rio Grande do Sul, comparando o primeiro semestre de 2020 com o de 2019.

Nesses seis primeiros meses de 2020, foram mais de 1,6 tonelada de cocaína, quase 10 toneladas de maconha, quase três toneladas de agrotóxicos e mais de 5,5 milhões de cigarros. Houve também aumento na apreensão de dinheiro sem procedência. No primeiro semestre de 2020, foi apreendido o equivalente a R$ 11 milhões, mais que o triplo apreendido no mesmo período do ano passado.

Considerando-se as apreensões realizadas pela PRF no Rio Grande do Sul de drogas, dinheiro sem procedência e outros produtos introduzidos ilegalmente no país, bem como dos veículos utilizados para o transporte dos ilícitos, o prejuízo às organizações criminosas pode ser quantificado em mais de R$ 250 milhões.

Uma das explicações para esse aumento na quantidade de apreensões e prisões é o fato de a PRF continuar investindo muito em inteligência policial e em sistemas de informação. Em razão disso, aumenta a efetividade das abordagens, cada vez mais focadas. As equipes operacionais vêm recebendo treinamentos específicos, principalmente, os relativos a buscas avançadas em veículos, fazendo com que os policiais estejam mais preparados para encontrar os ilícitos que são transportados cada vez mais bem escondidos.

Violência no trânsito

Desde a segunda quinzena de março, as rodovias gaúchas apresentaram redução na movimentação de veículos devido à restrição de deslocamentos, uma das medidas de combate à pandemia. A Polícia Rodoviária Federal seguiu o trabalho de fiscalização, fazendo a sua parte para a redução da violência no trânsito. No primeiro semestre de 2020, autuou 1 971 condutores por infrações relativas à embriaguez ao volante, seis a mais que no mesmo período do ano passado, que não teve restrição de deslocamentos.

Houve uma redução de 35% de mortos, 14% de pessoas feridas e 24% de acidentes graves nas rodovias federais do Estado, o que pode ser explicado pela redução de fluxo, pelo comportamento do condutor e pelo trabalho da PRF, cada vez mais focado nas infrações, locais e horários com maior índice de acidentalidade grave, utilizando estatísticas e tecnologia para direcionar suas ações.

Deixe sua opinião