Poder garante salários estratosféricos
Publicado em 13/07/2020

Política

Foto: Divulgação/FS

Alguns chegam receber R$ 70 mil mensais

Centenas de assessores e ministros do governo Bolsonaro chegam a receber mais de R$ 70 mil mensais: R$ 30,9 mil do salário normal, acrescidos de outros R$ 40 mil recebidos a título de jetons ou gratificações mensais extras por participarem de conselhos de empresas estatais. O valor desses salários extras vai de R$ 7 mil a R$ 15 mil, dependendo da estatal, mas há ministros e assessores que participam de mais de um conselho, levando às nuvens seus rendimentos, acima do teto constitucional de R$ 39,2 mil. Essa informação é a introdução de reportagem da Revista IstoÉ, que circula esta semana sobre os salários estratosféricos do governo Bolsonaro.
A reportagem lembra que essa distorção já existia nos governos anteriores, porém, frisa que Bolsonaro apenas reproduz o que seus antecessores fizeram para inflar os salários de ministros e assessores especiais. “Apesar de ser imoral, o pagamento desses salários extras não é ilegal, embora partidos da oposição, como o PT e o PDT, questionem o dispositivo no Supremo. Com essa mordomia, o governo já gastou R$ 5 milhões a mais em sua bilionária folha de pagamentos, só nos quatro primeiros meses deste ano”, informa IstoÉ.

Deixe sua opinião