Pelo bem comum 27857
Publicado em 19/08/2014

Editorial

Por Felipe Valduga
felipelvalduga@gmail.com

O vínculo entre a iniciativa privada e o setor público, há algum tempo, vem configurando-se como um viés, uma alternativa, para garantir investimentos que culminem com o atendimento de demandas existentes em determinadas sociedades.
Foi desse modo, por exemplo, que surgiu – e cresceu – o terceiro setor, espaço resultante da coexistência desses dois âmbitos de gestão. Diferentemente do público e do privado, este terceiro concentra seus esforços na promoção dos direitos sociais preconizados pela Constituição Federal de 1988, no sentido do bem comum, prestando serviços de interesse social. Não integra a estrutura da administração pública, mas auxilia, com o propósito de trazer respostas a problemas existentes. São, em sua maioria, organizações não-governamentais ou entidades filantrópicas.
Mas para garantir benefícios similares a uma sociedade não é necessário, especificamente, que o terceiro setor seja o agente atuante. Pode, por exemplo, que público e privado tenham um entendimento quanto a uma determinada demanda e, juntos, decidam viabilizar uma solução.
Modelo disso é a iniciativa entre a Prefeitura de Bagé e a empresa JW Cleary. Uma parceria entre essas duas gestões – como explica reportagem nesta edição – vai viabilizar o calçamento em torno do complexo Punta Residence Club, localizado no bairro Nova Esperança, estendendo-se até o acesso com a avenida Santa Tecla.
A empresa vai garantir o material e o Executivo, por sua vez, a mão de obra. Se por um lado a ação beneficia a empresa, já que atende uma demanda do residencial erguido, por outro traz benefícios consideráveis para a comunidade que coexistirá no entorno daquela estrutura. E, ainda, como uma espécie de segunda contrapartida, a iniciativa conjunta vai culminar com outra aplicação de recursos: para o calçamento na rua Félix da Cunha, garantindo melhor acesso à fundação José e Auta Gomes, uma das principais instituições beneficentes da Rainha da Fronteira.
Espera-se que tal empreendimento possa, além de ser concretizado, servir de exemplo para iniciativas posteriores que tenham como principal objetivo, também, o bem comum. 

Deixe sua opinião