PAPO DE ELEVADOR - 13 DE MARÇO 2020
Publicado em 13/03/2020

Papo de Elevador

Foto: Reprodução/Gazeta do Povo

Presidente do Brasil

Em apoio a Bolsonaro
No próximo domingo, a partir das 16h, na praça Rio Branco, a famosa praça de Desportos (como diria meu amigo Emanuel Müller) tem manifestação de apoio ao presidente Bolsonaro, em Bagé. O movimento é nacional. Causou muita polêmica. Muita polêmica fake, com direito a dramatização do congresso, com lideranças parlamentares afirmando que é um ato contra a democracia. Bobagem. O que não falta nesse país é manifestação de rua, contra e a favor. Ou alguém em sã consciência atesta a boa intenção do congresso brasileiro? 

Conveniências 
Outro dia, ouvi um petista no Congresso dizendo que não existe manifestação a favor, só contra. Como assim, cara pálida? E o movimento Diretas Já? Não era a favor da democracia, do voto direto para presidente da República? Também houve em março de 2016 um ato denominado “Fica, Dilma”, a favor do governo Dilma, Lula e o PT. 
O problema dessa gente é que tudo é adaptado à sua conveniência.

Um criminoso brasileiro na Europa
Por falar em PT, lembrei de Lula que anda em turismo pela Europa, falando mal do Brasil. Como pode? Um condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro. Condenado, não pelo juiz Sérgio Moro, e ele só, como gostam de dizer os petistas, mas por um colegiado. Aí, o ex-presidente, que alega não ter democracia no seu país, acusa o governo de neofacista e fala mal do país para que caia em desgraça, sem se importar com seu povo, passeia pelo mundo com dinheiro desse mesmo povo. 
Devia se dar ao respeito. Mas aí é pedir demais a um criminoso.

Lula e o paraíso
Esta semana, li ou ouvi em algum dos jornais do centro do país que é um perigo Lula viajando pelo mundo. Afinal, ele pode não voltar. Ou esconder provas de um paraíso fiscal. Condenado, até agora, em dois crimes e como ainda tem muitos processos a responder, o que pode levá-lo a 200 anos de prisão, é um perigo essa agenda de viagens com o aval do Supremo Tribunal Federal. Embora, eu acredite na sua volta. Porque, afinal, o paraíso é aqui. Aqui Lula não é preso, mas hospedado.

PT de Bagé
Pois bem, agora chego aonde me interessa. O PT de Bagé. A esquerda daqui. Os defensores do criminoso. Porque ser do mesmo partido, do mesmo campo político é uma coisa. O problema é quando ser do mesmo lado provoca uma atitude cúmplice, defensora cega, participante de um processo de tomada de poder fazendo “o diabo”. Por isso, a pergunta: - como virão os petistas na eleição deste ano em Bagé? Dudu e Ruben Salazar virão candidatos à vereança como dizem por aí? 

40 anos
Neste sábado, no CTG Prenda Minha, tem festa de 40 anos do PT. Dizem que vão avivar a memória dos companheiros sobre os feitos de 16 anos à frente da prefeitura e, acredito, também, dos 14 anos de governo federal. Bom seria se aproveitassem para uma reflexão, mea-culpa, confissão dos maus feitos. Bobagem minha. Mais uma vez peço demais. Irão apenas reafirmar que nunca roubaram o Brasil, Lula é uma alma santa, Bolsonaro fascista e Maduro reerguerá a Venezuela das cinzas. 

A queda livre
Aliás, uma reflexão. Em 2016, os 15 candidatos do PT a vereador fizeram 6 512 votos. Foram eleitos Lélio Lopes, o Lelinho, e Rafael Fuca. O PC do B chegou a 1 410 votos com sete na disputa. Levando-se em conta que o candidato a prefeito da coligação, Carlos Fico, fez pouco mais de 11 mil votos, a nominata de vereadores ficou devendo mais de três mil eleitores para a majoritária. Esse fenômeno é conhecido. Vereador é uma eleição à parte, envolve amigos e parentes.

Quatro anos antes
O quadro mudou muito de uma eleição para outra. Em 2012, 21 656 eleitores foram às urnas votar nos vereadores do PT. Olha a diferença. Dudu Colombo foi reeleito prefeito com 40 339 votos, de um total de 72 366, válidos. Ou seja, todo um patrimônio destruído em quatro anos. A queda livre do PT na última eleição municipal tem muito a dizer sobre a falta de reflexão do partido. 

À míngua
Em 2018, na eleição estadual e federal, o PT chegou a 18 174 eleitores no município, com Fernando Haddad e 13 836 com Miguel Rossetto, candidato a governador. Bolsonaro somou 31 074, enquanto Eduardo Leite foi a 29 118. Trocando em miúdos, apesar de parecer que a maioria da população pensa mais no bem estar geral que em política partidária, a verdade é que sem reflexão o PT continuará a ver seus votos minguarem.

Bagé na França
Neste sábado, a partir das 15h, a Prefeitura de Bagé estará homenageando Céres Franco, a crítica, empresária e colecionadora de arte bageense que vive na França. Trata-se do Projeto Falando em Arte, que terá como convidada a sobrinha de Céres, Clarissa Candiota. Ela falará da tia, de sua trajetória, da criação da galeria Oeil de Boeuf de Paris, das 1,7 mil obras da coleção, do museu de arte contemporânea. Enfim, muito bom. Iniciativa Casa de Cultura Pedro Wayne/Biblioteca Pública Otávio Santos/Secult. 

 

Deixe sua opinião