No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

OAB/RS e subseção de Bagé conversam com presidente do TJ/RS sobre criação de 4ª Vara Cível
Publicado em 14/08/2019

Geral

Foto: Lucas Pfeuffer/Especial FS

Presidente da subseção de local, Marcelo Godinho Marinho, levou a pauta até o TJ

A secretária-geral adjunta da OAB/RS, Fabiana Barth, e o presidente da subseção de Bagé, Marcelo Godinho Marinho, estiveram reunidos com o presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Carlos Eduardo Zietlow Duro, durante a semana, na sede do TJ/RS. O encontro teve como objetivo encaminhar uma solução definitiva sobre o pedido para a criação da 4ª Vara Civil na Comarca de Bagé - já aprovada pelo governo do Estado.

Antes de se deslocarem ao TJ/RS, Fabiana e Marinho tiveram uma reunião com o presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, para falar sobre o tema, bem como sobre as demais demandas da advocacia bageense. “É sempre importante ter reuniões como essa, pois a advocacia gaúcha sabe que estamos sempre de prontidão para receber demandas de todas as regiões. A aproximação com as subseções é uma das principais marcas do nosso trabalho”, frisou Breier.

Na sala da presidência do TJ/RS, Marinho reafirmou a urgência da necessidade da criação da 4ª Vara Civil, para a comarca ganhar celeridade nos processos: “Trago aqui um pedido da advocacia e da cidadania da região: que o Tribunal veja com bons olhos essa situação. Temos uma boa parceria com o Judiciário de Bagé e sei que só vamos ganhar com a criação dessa Vara – ainda mais com a chegada do eproc no fim do ano” afirmou.

Fabiana Barth destacou a importância da integração entre as instituições: "O diálogo é fundamental entre a OAB/RS, suas subseções e a magistratura, pois só assim será possível atender, da melhor forma, as demandas da advocacia de cada região do Estado”, ressaltou.

Ao ouvir os dois dirigentes de Ordem, o presidente do TJ/RS confirmou que a situação da Comarca de Bagé está no radar do Tribunal e que, inclusive, a criação da nova Vara deve estar em fase final de resolução. “O entrave agora é sobre os servidores, dependemos apenas da aprovação do PL 93. Assim que este Projeto de Lei for aprovado na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, novos cargos de técnicos judiciários serão criados", salientou o presidente.

Deixe sua opinião