O dilema do plano salarial
Publicado em 15/01/2015

Editorial

por Felipe Valduga
felipelvalduga@gmail.com

A demora para a apresentação de um plano salarial que atenda as demandas dos servidores, por parte da prefeitura, segue causando insatisfação ao presidente do Sindicato dos Municipários de Bagé, Antônio Soares.
Ontem, em contato com a FOLHA, o representante da categoria disse estar inconformado com recente posição do chefe do Executivo, Luís Eduardo Dudu Colombo dos Santos, apontando para a realização de um novo estudo que culmine com a apresentação de uma proposta de reajuste concreta. Segundo ele, mesmo admitindo não ter discutido ainda o assunto com a diretoria do Simba, não há interesse, de sua parte, em compactuar com essa nova medida.
Ele, aliás, ressalta que a categoria teve um compromisso assumido pelo atual gestor do município, para encerrar a greve de 100 dias realizada ano passado, que um plano seria moldado e apresentado: algo ainda não concretizado mesmo o 2014 já tendo acabado.
Soares destaca que, se o município quer um novo estudo, que o realize, mas com brevidade. Conforme ele próprio, até as demandas do funcionalismo não terem sido atendidas seguirá cobrando e criticando a administração, se assim entender de direito.
Em uma breve análise, é fato que já passou da hora do Executivo se manifestar nesse sentido. Que um projeto concreto, e viável, seja apresentado e discutido. Se este não tiver os índices buscados pela categoria, agora, paciência. Mas que possa ser aplicado. Caso contrário, é evidente que os servidores poderão recorrer, novamente, a uma greve. O que em nada auxiliará na manutenção de um diálogo. E pior, afetará a prestação de serviços à comunidade.

Deixe sua opinião