Novo presidente do Aeroclube quer democratizar voo
Publicado em 26/04/2013

Geral

Foto: -

Coronel é professor de cursos do Aeroclube

O Aeroclube de Bagé está com novo presidente. O coronel Aires Prado assumiu o cargo no último sábado. Com dificuldades financeiras e suspensão dos cursos de piloto pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o local correu o risco de fechar.
O presidente, que também é piloto de avião, explicou que a ANAC concedeu um prazo de 180 dias para que as adequações sejam feitas e os cursos sigam acontecendo. Ele argumentou que o Aeroclube passou por muitos problemas administrativos, o que ocasionou a suspensão das formações. “Problemas de ordem interna da gestão anterior ocasionaram entraves na regulamentação do funcionamento do local”, conta. A previsão é de que até meados de outubro, os cursos estejam novamente em funcionamento.
Ele ainda comenta que acompanha a história do lugar há 27 anos e, que ao longo do tempo, a deterioração foi aumentando. “O Aeroclube ficou jogado por muito tempo. A partir de agora, vamos dar manutenção e chamar a comunidade para participar das atividades”, fala. Esse é um dos três pontos em que a nova gestão deve investir: “queremos colocar a documentação em dia; atrair novos associados e promover eventos sociais”, enumera. O coronel acrescentou que o lugar não pode ser de apenas um grupo, mas sim de toda a comunidade.
De acordo com Prado, o Aeroclube fomenta a economia do município e oferece qualificação da mão de obra. “Muitos jovens saem da cidade para fazer um curso de piloto. Com isso, Bagé perde dinheiro. Com o funcionamento do local é possível qualificar os interessados aqui e manter o investimento na cidade”, afirma.
Com data para terminar o mandato, em outubro de 2014, já que pretende morar em São Paulo, o presidente tem o vice, Eduardo Idalgo, como seu sucessor. Mas antes de deixar a cidade diz que deseja democratizar a arte de voar. “Voa quem quer voar”, conclui.

Deixe sua opinião