Homem acabou sendo morto
Mulher e criança são mantidas em cárcere privado em Candiota
Publicado em 16/03/2020

Segurança

Foto: Divulgação/FS

No sábado, por volta das 16h, a Brigada Militar de Candiota começou uma ação para salvar a vida da mãe e de uma criança de 1 ano. Conforme registrado na Delegacia de Candiota, Jean Marcus dos Santos, 24 anos, em surto psicótico, fez refém e manteve em cárcere privado a filha e a esposa, sob ameaça de um facão.
Policiais de Candiota e de Bagé se deslocaram e tentaram negociar a soltura das reféns. Após mais de 10 horas, por volta da 1h de domingo, a mãe de Santos tentou contato, mas ele a correu da residência, usando o facão. Na primeira tentativa de negociação, que durou cerca de meia hora, em nenhum momento ele quis se comunicar com os negociadores. Do local, ouvia-se apenas choros e resmungos da criança. Na segunda tentativa, ele também não quis falar com os negociadores. 
O caso terminou com a chegada do Batalhão de Operações Especiais (Bope) que tentou dialogar com o homem. Diante da situação, por volta das 4h30min, o pelotão realizou um entrada tática na residência e efetuou três disparos de arma de choque elétrico (taser e spaker). Neste momento, Santos tentou desferir diversos golpes de facão na mulher e na filha, inclusive, ele só não conseguiu porque os policiais colocaram os escudos em frente a elas, que estavam na cama. De acordo com o boletim de ocorrência, ele chegou a atingir várias vezes os escudos, tentando esfaqueá-las. 
Mesmo assim, o homem não recuou. Então, foi efetuado disparos com tiros letais, que era a última consequência, mas a única forma de salvar a vida da mulher e da criança. Quando o Bope entrou na casa, o homem estava ajoelhado em cima da cama, junto com a esposa e a filha, ameaçando-as com o facão. Santos morreu no local. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a Polícia Civil acompanharam a ação. A perícia foi acionada. 

Deixe sua opinião