Mobilização pelo bem coletivo
Publicado em 12/02/2015

Editorial

por Felipe Valduga
felipelvalduga@gmail.com

Não são raros os casos, na história, que a mobilização de uma sociedade, de forma voluntária, contribuiu para um bem maior, para algo que fosse convertido em benefício coletivo.
A própria conquista do voto, no Brasil, somente ocorreu em função da mobilização. Iniciada ainda na época da proclamação da Independência – de maneira comedida – teve sucesso apenas anos depois, com a instituição das eleições democráticas. E foi a união do povo, em um entendimento comum sobre o tema, que tornou isso possível.
Claro que se for ampliada essa análise, os exemplos serão aos milhares, envolvendo desde questões políticas até sociais, de nível global ou regional. A questão é que, quando há empenho da sociedade, os resultados aparentemente distantes podem se tornar realidade.
Exemplo disso ocorreu, ontem, em Bagé. Sabendo da necessidade de sangue por parte da rede hospitalar local, em especial a estadual, alunos do curso técnico de Enfermagem do Senac se dirigiram até o Hospital Universitário (HU)  e colaboraram. A ação, simbólica, por si só, já garantiu uma avaliação positiva por parte da equipe do serviço de coleta do Hemocentro de Pelotas, que atuava no local.
É logico que essas comparações podem não ser as ideais, mas são exemplos de que mobilizações da sociedade podem, sim, resultar no benefício coletivo. Espera-se, agora, que demais moradores daqui, da região, do Estado, sigam o exemplo desses estudantes. Assim, caminharemos para a resolução de uma demanda importante.

Deixe sua opinião