Leilão de energia é agendado para agosto e terá usinas a carvão mineral
Publicado em 04/05/2013

Geral

Foto: Divulgação/FS

Empreendimentos selecionados devem entrar em funcionamento até 2018

O Ministério de Minas e Energia publicou, ontem, no Diário Oficial da União, a Portaria (MME nº 137) que define as diretrizes para a realização do Leilão de Compra de Energia Elétrica Proveniente de Novos Empreendimentos de Geração, o chamado Leilão “A-5”.
O pleito foi agendado para ocorrer em 29 de agosto. A portaria confirmou uma notícia há tempos aguardada pela comunidade da região – a participação do carvão mineral nos contratos de comercialização de energia no ambiente regulado (CCEAR).
Para a negociação, estão inseridos, na modalidade por quantidade, as usinas hidrelétricas, e na modalidade por disponibilidade, usinas termoelétricas a carvão, gás natural em ciclo combinado ou biomassa.
Os projetos vencedores terão até 1º de janeiro de 2018 para serem concluídos e o prazo de suprimento será de 30 anos, por quantidade, e de 25, por disponibilidade – caso do carvão.
Para contratação de energia no leilão, os agentes de distribuição deverão apresentar, até o dia 17 de junho, as Declarações de Necessidade para o ano de 2018, na forma e modelo a serem disponibilizados no endereço eletrônico www.mme.gov.br. Os empreendedores interessados devem propor, junto à Empresa de Pesquisa Energética - EPE, a inclusão de projetos de geração até dia 26 do mesmo mês.

Expectativa
Segundo informações do Governo do Estado, a meta é viabilizar a instalação dos projetos de termelétricas a carvão previstos, cujos investimentos podem chegar a R$ 7,2 bilhões.
"Já estamos trabalhando junto ao setor e lutando para que se torne realidade a implantação destes grandes empreendimentos que, para nós, significam desenvolvimento, emprego e renda, principalmente na Metade Sul", ressaltou o secretário de Infraestrutura e Logística do RS, Caleb de Oliveira. Ele lembra que 90% das reservas de carvão mineral do país se situam no Rio Grande do Sul.
Dos seis empreendimentos termelétricos previstos para o Estado, quatro buscam construção em Candiota: MPX Sul, MPX UTE Seival, UTE Pampa e UTE Jaguarão. Os outros estão previstos para Charqueadas (UTE Jacuí) e Cachoeira do Sul (UTE CTSul).
Para o prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador, o momento é ímpar não apenas para o município, mas para todo o Estado. "Receber essa notícia me deixa muito feliz. Eu não poderia receber presente melhor do que esse anúncio. A nossa expectativa é das melhores, pois toda região carbonífera poderá atingir outro patamar de desenvolvimento através dessa conquista. Agora é seguir lutando para manter o carvão nas disputas do leilão", argumenta.

Deixe sua opinião