No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Lara apresenta o Cresce RS no “Tá na Mesa” da Federasul
Publicado em 05/09/2019

Política

Foto: Michael Paz/especial

Parlamentar falou para empresários, políticos e autoridades

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luís Augusto Lara, do PTB, falou sobre o Cresce RS na reunião-almoço “Tá na Mesa”, ontem. O evento é promovido, semanalmente, pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande Sul - Federasul. O parlamentar apresentou o programa Cresce RS, liderado pela Assembleia Legislativa, com parceria dos demais poderes, bem como de universidades e entidades da sociedade civil organizada. "O Cresce RS é um conselho de estado para destravar os investimentos que são prioritários para desenvolvimento do Rio Grande do Sul, como a ampliação da pista do Aeroporto Salgado Filho e as centrais hidroelétricas que aguardam liberação ambiental. O presidente afirmou que o Paraná e Santa Catarina estão na frente do Rio Grande do Sul em termos de agilidade para investir em menor patamar de impostos. "Nossa logística está ruim. Como vamos concorrer com eles na disputa por investimentos? O pessoal começa a ir embora daqui, onde é possível empreender, onde há oportunidade", enfatizou.
Lara informou que a cada 45 dias o conselho do Cresce RS vai se reunir para avaliar a carteira de investimentos e o ritmo do destravamento de projeto no Estado.
Sobre a polêmica entre Executivo e demais poderes na Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO), que prevê congelamento de valores, o deputado declarou que há cinco anos o orçamento já está congelado. "A Assembleia tem sido uma mediadora. Temos nos esforçado para que se chegue a um consenso. Fiz uma proposta de se repassar o duodécimo (fatia orçamentária devida a cada poder) de forma proporcional à arrecadação, e não à proposta orçamentária, que muitas vezes é fictícia. Acho que há clima para isso, diferentemente do que ocorreu no governo anterior”, asseverou.
Ao falar sobre o Banrisul, o parlamentar considerou que o banco não pode ficar vivendo da folha de servidores do Estado. "O sentido dele ser público está em ajudar a fomentar a economia gaúcha", apontou. 

Deixe sua opinião