No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Idosos tranquilos foram às ruas
Publicado em 23/03/2020

Política

Menos mal que alguns cidadãos não se deixaram influenciar pela campanha intensa que indica ser  ficar em casas o lugar mais seguro contra o coronavírus. E isso não é tema de minha cabeça. É fato. E aqui vai outra constatação sobre a decisão da saúde do município, que deu certo. Como se sabe, o início da vacinação contra a gripe, que estava marcada para hoje, foi antecipada para sábado. Os primeiros a serem vacinados pelo organograma da Secretaria da Saúde foram os idosos. Além, é claro, dos agentes e profissionais da área. Pois bem, o Estado enviou as primeiras cinco mil vacinas. Começou cedo na manhã de sábado, mas, por vota do meio-dia, todas (olha o que estou afirmando) as doses terminaram. Mas não é de minha cabeça. Não é um cálculo aleatório. Foi a profissional, coordenadora de imunização, enfermeira Tatiana Miranda, em entrevista pelo telefone ao Visão Geral Rádio, quem anunciou. Então fiquei pensando (às vezes, eu penso), a grande campanha incentivada pela imprensa, aconselhando os idosos a permanecerem em casa, simplesmente foi menosprezada. Quase 5% da população saiu às ruas. Isso é fato. Eu que faço parte deste ‘time’, embora não me vacine, estive nas ruas de Bagé. Como eu, muita gente. Quem foi ao supermercado notou um movimento muito grande de consumidores. Os bancos, na sexta-feira, continuaram com seu movimento de final de semana. Mesmo tendo que esperar na rua o momento de ser chamado. Então, entre sexta-feira e sábado, com certeza, mais de 20 mil pessoas transitaram em Bagé. Quase 20% da população. Então, qual a causa de o comércio não poder abrir suas portas? Poderia proceder da mesma maneira que a rede bancária: atender um número mínimo de clientes já que a proibição é a concentração de muitas pessoas. Garanto que nenhum problema causaria, pois, segundo Osmar Terra, não aumentaria nem diminuiria o avanço do vírus. Caso contrário, a economia vai sofrer, aliás, já está sofrendo. As pessoas precisam trabalhar, o comércio precisa faturar e os governos também. Tema para debate. É de pensar. Concordam ou não? 

Ampla divulgação atrai os políticos

O terror que tem causado o cononavírus e a ampla divulgação, salutar, diga-se de passagem, sobre sua evolução, tem mexido com a cabeça das pessoas. A tal ponto chegou que um contabilista, morador de Rondônia, entrou na Justiça, vejam só: contra o governo chinês, pedindo indenização de R$ 5 milhões, por danos causados à população brasileira. É claro que seu nome não foi divulgado. Que pena. Eu deixaria seu nome guardado porque, com certeza, deve ser mais um candidato a cargo eletivo em outubro. Ele seguiu a linha do deputado, filho de presidente Bolsonaro, que acabou tendo que ouvir a resposta da embaixada chinesa. Na Justiça, não vai dar em nada. Mas seu nome um dia deverá vir à tona. Seguindo nesta linha, a política entra em campo. Leia:

Bolsonaro trouxe um caminhão de coronavírus

O deputado federal Alexandre Frota usou o Twitter para afirmar que o presidente trouxe um avião cheio de coronavírus para o Brasil. O chefe de Estado viajou para os Estados Unidos, na semana passada, para encontrar o presidente norte-americano Donald Trump. Na quinta-feira foi, confirmado mais quatro casos de coronavírus entre as pessoas que participaram da viagem de Bolsonaro aos EUA. Foram eles: o assessor internacional da Presidência, Filipe Martins; do chefe da ajudância de ordens, major Cid; do diretor do Departamento de Segurança Presidencial, Coronel Suarez; e do chefe do Cerimonial, Carlos França. E aí completou que são 22 pessoas da comitiva que trouxeram o vírus para o Brasil. Aliás, parece até perseguição, mas tanto o presidente Bolsonaro quanto o americano, desdenharam em princípio do vírus. Agora, estão tomando as providências necessárias. Antes tarde do que nunca. No sábado, dia de seu aniversário (65 anos) fez uma declaração importante. Autorizou o laboratório do Exército, ampliar a produção de Cloroquina. A matéria inicia assim: "Hospital Albert Einstein e a possível cura dos pacientes com o Covid-19". Esse medicamento tem apresentado alguns resultados positivos no tratamento de pacientes com coronavírus, de acordo com testes preliminares feitos ao redor do mundo. Esses resultados, porém, ainda não são conclusivos, dizem autoridades da área da Saúde. Contudo, se tem apresentado ‘alguns resultados positivos’, vamos fabricar. Certo?

Deixe sua opinião