Histórias para serem contadas
Publicado em 31/10/2015

Editorial

Um dos momentos mais instigantes do jornalismo é poder retratar, através da profissão, histórias de personagens que, mesmo desconhecidos do grande público, têm lugar cativo nos corações das comunidades em que vivem.
São em ocasiões como estas que o profissional, no caso o jornalista, se abstrai um pouco da rotina de busca incessante por informações que chegam pelo telefone, através de rodas de conversa e, na atualidade, via internet, e se concentra em um único objetivo: ouvir, cara a cara, a fonte relembrar alguns momentos de sua vida.
Não apenas estimula, porque dali resulta, quase sempre, uma história que poderia virar um livro, mas também porque incentiva o profissional a captar os mais pequenos detalhes desse conto para poder, com realismo, transmitir aos leitores, expectadores, enfim, ao receptor da mensagem.
Na edição de hoje, a FOLHA do SUL retrata uma história que até pode ser conhecida de muitos bageenses, mas com certeza não por todos. O repórter Yuri Cougo retrata um pouco da vida de Antenor Pinto Araújo, ou Zico, proprietário da fruteira mais antiga da cidade.

Deixe sua opinião