Grevistas e Executivo terão nova reunião no dia 30
Publicado em 27/04/2013

Geral

Foto: -

Servidores permaneceram um minuto de costas para Prefeitura

por Niela Bittencourt

Os servidores públicos municipais permanecem em greve. De acordo com a diretoria do Sindicato dos Municipários de Bagé, mais de 700 funcionários estão paralisados. Ontem, Simba, comando de greve e Executivo retomaram as negociações. Uma reunião ocorreu e outra está prevista para o dia 30 de abril. Mas, para a presidente do sindicato, Mariley Corrêa, é decepcionante não ter uma nova proposta para apresentar para o grupo. Essa era a expectativa, após terem protocolado o pedido de 10% de reajuste salarial e um vale-alimentação no valor de R$ 9,50 . “Insistiram nos mesmos valores e argumentos”, disse. Contudo, ela avalia o movimento, que teve início com uma paralisação no dia 19 de abril, como positivo. “Estamos unidos e cada vez mais funcionários aderem”, justificou. Uma das preocupações do grupo é em relação ao vale-alimentação: “pedimos (na reunião), sobretudo, para que revejam o Refeisul, porque 50 centavos é nada”, acrescentou. A fala faz referência a única proposta apresentada pelo Executivo até agora, que é de 10% sobre o atual valor do vale-alimentação e 6,2% de reajuste salarial.
É também o que manifestou a funcionária da Secretaria de Educação, Elisângela Valente, 30 anos. Ela e as colegas se vestiram de palhaças em protesto: “o aumento que querem nos dar é uma palhaçada, estamos indignadas. Por isso decidimos nos vestir assim”, argumenta. O prefeito em exercício, Carlos Alberto Fico, diz que o governo ofereceu o que poderá pagar, ou seja, o que está “dentro da realidade financeira”. Ainda, que a prioridade é não comprometer o pagamento em dia da folha. Definiu a conversa como “muito boa” e informou que na terça-feira, pela manhã, irá conversar novamente com os sindicalistas.

Um minuto de silêncio
Pela manhã, os grevistas caminharam do Simba até a Secretaria de Saúde, na rua Vinte de Setembro. Após, seguiram até o prédio do Departamento de Água e Esgotos de Bagé, Centro Administrativo, Câmara de Vereadores para, então, pararam frente à Prefeitura. No local, permaneceram um minuto em silêncio – todos de costas para o prédio. Logo, viraram-se e cantaram o Hino Riograndense.

Deixe sua opinião