Governo divulga consulta pública para cadastro de produtores de culturas sensíveis a herbicidas
Publicado em 23/05/2020

Rural

Foto: Gabriela Pötter/ Especial FS

Deriva de produtos como o 2,4-D provocou danos na região

Há pelo menos dois anos, produtores de culturas como a uva, a oliveira, hortaliças e fruticultura em geral têm sofrido perdas em regiões do Rio Grande do Sul devido à deriva do herbicida hormonal 2,4-D. O jornal Folha do Sul vem acompanhando a problemática com diversas reportagens, relatando os prejuízos que produtores da Campanha têm apontado em safras recentes, principalmente na queda de produtividade dessas culturas. Também se destacou ações para conter esses danos, feita por entidades de classe como associações e sindicatos rurais, Farsul, órgãos públicos como Executivo estadual e o próprio Ministério Público do Rio Grande do Sul.
Agora, a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), dando continuidade às ações de prevenção à deriva provocada pelo agrotóxico, está disponibilizando a consulta pública das propriedades rurais com cultivos sensíveis a este herbicida.
A declaração tem que conter a espécie vegetal, a área cultivada, o início do plantio, o início da colheita e a produção, devendo ser atualizada anualmente. "Essa consulta pública também permitirá que as revendas de agrotóxicos e os profissionais da área consultem o cadastro para saber se há propriedade de risco na região, onde está sendo recomendado o uso do herbicida hormonal", explica o secretário Covatti Filho.

BOX - O que é
A disponibilização desta ferramenta faz parte da Instrução Normativa Seapdr 08/2019, publicada em 28 de agosto de 2019, e que estabelece o regramento do cadastro das propriedades agrícolas e dos produtores que têm cultivos sensíveis. Ou seja, aqueles que apresentam sintomas de fitotoxicidade quando expostos aos agrotóxicos do grupo das auxinas sintéticas. A consulta pública pode ser acessada no link http://sda.rs.gov.br//consultasPublicas.

Deixe sua opinião