Farroupilhas: a luta segue viva
Publicado em 26/09/2019

Opinião

Foto: Divulgação/FS

Deputado estadual

Se tem uma data que mexe com os brios dos gaúchos é o 20 de Setembro. Dia da Revolução Farroupilha. Nem com a chuva que teima em aparecer todos os anos nesse período deixamos de prestigiar os festejos. É um movimento importante para o nosso Rio Grande, pois valoriza a tradição e a cultura do nosso povo, além de fomentar o turismo gaúcho.

Um episódio histórico desta terra é remontado. Uma guerra que, como todos sabem, durou 10 anos. A mais longa guerra civil da história do Brasil. Uma guerra que teve como mote principal a luta contra as altas taxas cobradas sobre a produção de charque e do couro gaúcho, o que tornou os produtos pouco competitivos abrindo espaço para a entrada do charque vindo do Uruguai e da Argentina. Este é um tema com o qual me identifico, porque pauta minha atuação na Assembleia Legislativa: a busca pela igualdade tributária para o setor coureiro-calçadista. Ainda houve os motivos políticos, de descontentamento com o governo imperial brasileiro. Os mais liberais queriam maior autonomia para as províncias.

A Revolução Farroupilha é o mito fundante da cultura gaúcha. Quero destacar que foi a partir dela que se estabeleceu a identidade do povo gaúcho, as tradições e os ideais de liberdade e igualdade. Hoje, a cultura gaúcha é reverenciada não só no Estado, mas no país e no mundo, através dos CTGs (Centro de Cultura Gaúcha) espalhados por todos os cantos. E a cada 20 de setembro, nós, gaúchos, reafirmamos o orgulho de nossas origens e o amor por nossa terra abençoada. 184 anos se passaram e as condições que fomentaram a Revolução Farroupilha ainda estão presentes no nosso Rio Grande. Somos um estado com enorme potencial de crescimento e temos um povo talhado para enfrentar desafios e vencer batalhas. Ocupamos, geograficamente, uma posição estratégica no Brasil, o famoso garrão da pátria. A bravura de outrora deve servir de inspiração para o nosso fazer diário, em defesa dos interesses do povo gaúcho.

O Rio Grande luta, de forma corajosa, para reencontrar o progresso. Sofremos com a pesada taxação de impostos e com a falta de investimentos que permitam ao nosso Estado o pleno desenvolvimento da capacidade produtiva. Queremos continuar ajudando o Brasil a crescer, mantendo firme a chama Farrapa, fazendo com que o lema de nossa bandeira se materialize na política e na vida. Liberdade, igualdade e humanidade! Viva o povo gaúcho!

Deixe sua opinião