Executivo mantém proposta de 6,2% de reajuste salarial e 10% de vale-alimentação
Publicado em 01/05/2013

Geral

Foto: -

Categoria lotou a Câmara de Vereadores ontem à noite

por Niela BIttencourt

A reunião entre Sindicato dos Municipários de Bagé e Executivo, prevista para ontem, não ocorreu. A diretoria do Simba recebeu um documento que reafirmou a última proposta apresentada ao funcionalismo: 6,2% de reajuste salarial e 10% sobre os R$ 5 por dia de vale-alimentação. Ou seja, 50 centavos. A única novidade é o compromisso, por parte do governo, de que entre 90 e 120 dias a negociação do vale-alimentação seja retomada.
Conforme a presidente do Simba, Mariley Corrêa, também consta em tal documento o compromisso de não descontar as faltas referentes ao período de paralisação, anterior a deflagração da greve. Também de que, no dia 3 de maio, ocorrerá um encontro para debate do plano de carreira.
Está prevista para hoje, às 15h, uma mateada na Praça Júlio de Castilhos (da Estação). Uma atividade alusiva ao Dia do Trabalhador. Até o fechamento da edição, não havia sido marcada nova assembleia da categoria. Mariley sequer acredita que será necessário diante da proposta. Para ela, os grevistas não aceitarão os índices e permanecerão parados.
O prefeito em exercício, Carlos Alberto Fico, diz esperar que o funcionalismo entenda os avanços dos primeiros quatro anos do governo Dudu Colombo. Lembrou que a categoria teve ganho real de 4% sobre o salário e 100% sobre o vale-alimentação. Ainda destacou que o Executivo cumpre com o piso do magistério e com o plano de carreira.
Outra mudança defendida por ele foi o aumento do período da licença maternidade, de quatro para seis meses, e de que para funcionários com 15 e 25 anos de atuação são concedidos abonos. Tratam-se, para Fico, de mudanças significativas. Ele diz que o contexto só não é mais positivo, porque também não é assim em âmbito estadual e nacional, e que ocorreu a diminuição de receitas e recursos.
Em relação aos montantes apresentados, argumentou que não há perda salarial, mas correção dentro dos índices inflacionários. Já os 10% do vale-alimentação é um percentual que está acima da inflação. Também disse que respeita a greve, mas que espera que a categoria entenda a situação.

Deixe sua opinião