No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Estudo aponta que o mês de dezembro deverá ter menor precipitação
Publicado em 06/12/2019

Rural

Em recente levantamento, o Centro Americano de Meteorologia e Oceanografia (NOAA) manteve a previsão de neutralidade climática, sem El Niño ou La Niña. Isto não quer dizer que a temperatura do oceano Pacífico esteja dentro da média. Atualmente, se observa uma área mais aquecida no Centro e no Oeste brasileiro, e uma área fria no setor Leste. Em se tratando de precipitação, o mês de dezembro, as chuvas mais volumosas irão migrar para as áreas do Brasil Central. Dessa forma, a “gangorra” da umidade tende a indicar redução no volume de chuva previsto para o Rio Grande do Sul. Isto é, se voltar a chover em áreas no Brasil Central, a chuva tende a diminuir no extremo sul do país. Este cenário, para alguns produtores que foram prejudicados pelo excesso de chuva do mês de novembro é positivo. No entanto, a distribuição das chuvas não foi regular e alguns produtores esperam por mais umidade para beneficiar as lavouras.
Segundo dados do modelo norte-americano CSFv2, o volume de água não deverá ultrapassar os 150 milímetros em grande parte do Estado em dezembro. Os dados diários desse mesmo modelo indicam que a frequência de chuva será maior na segunda quinzena de dezembro em todas as áreas de produção, como a Fronteira Oeste, Campanha, Zona Sul, Planície Costeira Interna e Externa, bem como na região Central. Com relação às temperaturas, apesar da diminuição das chuvas a tendência é de temperaturas abaixo da média normal, mas sem grandes desvios, os modelos indicam algo em torno de 1 a 1.5°C abaixo.

Deixe sua opinião