Equipe “quase” pronta
Publicado em 16/12/2014

Editorial

Depois de nomear seus três primeiros secretários para a gestão de inicia no próximo ano, semana passada, o futuro governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB), anunciou 10 novos titulares ontem.
A lista, dessa vez, trouxe nomes já especulados mas, também, algumas surpresas.
Dentre os aguardados, Ernani Polo (PP) para Agricultura e Pedro Westphalen (PP) em Transportes e Mobilidade sacramentou a participação progressista na próxima gestão. Aos aliados do PMDB, também destaque para Gérson Burmann (PDT) em Obras Saneamento e Habitação, Lucas Redecker (PSDB) em Minas e Energia,  e Vieira da Cunha (PDT) na Educação. Miki Breier (PSB) no Trabalho e Desenvolvimento Social confirmou a participação da principal sigla de apoio a Sartori durante a campanha.
Já dentre as surpresas, o principal talvez tenha sido César Faccioli, na Justiça e Direitos Humanos, nome até então nem mesmo citado nos bastidores. As demais pastas definidas foram da Segurança, para Wantuir Jacini, e Saúde para o peemedebista João Gabbardo. Além de Ana Pellini no Meio Ambiente, nome este bastante contestado por entidades que, inclusive, solicitaram, via documento, que ela não fosse nomeada. 
Ainda resta, contudo, algumas pastas serem preenchidas. E, como nem todas as reivindicações de aliados foram atendidas até então, a expectativa é abrangente. Dentre as principais secretarias vagas estão: Turismo; Cultura; Infraestrutura e Logística; Desenvolvimento, Pesca e Cooperativismo; Administração e Recursos Humanos; Esporte e Lazer; e Planejamento; além de outras de menor expressão.
E, dentro disso, ainda existe a possibilidade de fusões entre algumas pastas, o que pode diminuir as vagas e, de certo modo, enxugar a máquina estadual.

Deixe sua opinião