Entidades planejam a realização da Abertura Oficial da Colheita do Arroz
Publicado em 02/06/2020

Rural

Foto: Divulgação/FS

Evento acontecerá no ano que vem na Embrapa Clima Temperado

Federarroz, Embrapa e Irga,  instituições promotoras da Abertura Oficial da Colheita do Arroz, fizeram reunião de planejamento da 31ª edição do evento e definiram as áreas que serão preparadas e sistematizadas, conforme as necessidades das culturas. O evento está marcado para acontecer entre os dias 9 e 11 de fevereiro de 2021, na Estação Experimental de Terras Baixas (ETB) da Embrapa Clima Temperado, base localizada no Capão do Leão.

O encontro definiu a nova temática da 31ª Abertura da Colheita do Arroz: Os novos rumos do sistema de produção. “Nessa edição estará em destaque a inserção da pecuária em sistemas de integração, a partir de tecnologias que podem trazer maior sustentabilidade ambiental aos sistemas e melhorar a rentabilidade, visto que em sistemas de integração entre agricultura e pecuária, uma atividade colabora para melhorar o resultado da outra”, confirmou o pesquisador Jorge Schafhauser Júnior, assessor de pecuária.
Serão apresentadas tecnologias da pesquisa agropecuária em uma hectare de lavouras demonstrativas para cultura do arroz, soja, milho, forrageiras e pecuária, para 10 mil visitantes, contando com cerca de 70 expositores.
“Em nossa avaliação, posterior a realização da abertura da colheita deste ano, constatamos o retorno positivo dos participantes  em reconhecer a importância da área de pesquisa em grãos da Embrapa para a agricultura e a falta de conhecimento da existência deste espaço físico”, revelou o pesquisador André Andres, coordenador técnico da ETB.
André Andres falou sobre algumas novidades para o próximo evento, como a presença de parcelas demonstrativas de cultivares de forrageiras de inverno e verão e a demonstração do cultivo de soja em "sulco-camalhão".  “Essa tecnologia evita que o excesso de água afete o desenvolvimento da soja, bem como permite irrigar as plantas em momentos de falta”, disse.
Outro cuidado tomado neste momento é o planejamento para uso da rotação de área de cultivos, sendo o cultivo do arroz e da soja invertido nas áreas para evitar, principalmente, o crescimento de plantas daninhas. Andres ressaltou que essa é uma das práticas preconizadas pela pesquisa oficial para as culturas.
Um outro ponto que está sendo discutido e planejado é um único local para realização de palestras e realização de atividades de auditório, com um espaço maior que acomode em número, a totalidade do público participante dos últimos eventos.
Modificação na dinâmica de visitação, no caso a duração do percurso da visita,  é outro quesito a ser revisto otimizando o tempo de visitação às vitrines tecnológicas.
Preparativos de logística nas lavouras demonstrativas
O engenheiro agronômo André Matos, gerente da regional Sul do Irga, representante da instituição na preparação do evento, comentou que o preparo e a sistematização do solo, nas áreas das futuras lavouras para a Abertura Oficial da Colheita do Arroz de 2021, foram realizados com apoio de trator experimental da John Deere. “A seca não afetou o preparo do solo”, observou. Ele informou que nestes últimos dias foram implantadas as culturas trevo persa e azevém.
Após recentes chuvas na Metade Sul do RS, ficou definido que as forrageiras das vitrines tecnológicas serão implantadas na primeira semana de junho, e foi informado que toda a área de forrageiras será irrigada por sistema pivô central da Valley.
As instituições promotoras concordaram que o número de caravanas de produtores para visitação nas lavouras demonstrativas será ampliado. Ficou inicialmente definido o número de 50 caravanas a serem agendadas para o próximo evento.
A atenção será dada também ao conforto dos visitantes às lavouras demonstrativas. Serão preparadas praças ao longo do percurso da visitação às lavouras, com estrutura de “espalha bancos” e sombra para descanso. Além disso, será feita nova estruturação de acesso, com melhor visualização e maior quantidade, de pontos de abastecimento de água potável para consumo dos visitantes.

Deixe sua opinião