Estudantes do Colégio Auxiliadora e seus pais remam em caiaques e são recebidos em camping
Encontro escolar redescobre barragem de Candiota
Publicado em 03/05/2013

Geral

Foto: Glauber Pereira

Segurança em todos os detalhes

Com o objetivo de diversificar as atividades e os métodos de ensino da Educação Física, a professora Maria de Fátima Machado da Penha produziu um encontro que agradou tanto os alunos do ensino fundamental do Colégio Auxiliadora quanto os pais. Um grupo de mais de 100 pessoas visitou a barragem de Candiota no feriado do Dia do Trabalho, onde um completo serviço de recepção estava à espera da comitiva para esportes náuticos. Estudantes da terceira série passaram a manhã inteira exercitando técnicas de remo em caiaque. “O exercício nos permite extrapolar os limites da sala e da quadra esportiva. É, também, um excelente momento de confraternização com a natureza”, defende Tia Bonita, como todos conhecem a professora na escola.
O encontro que estimula práticas desportivas “out-door” ou ao ar livre, implica incentivar atividades similares. Assim, além de remo, práticas como ciclismo, caminhadas ou trilhas são formas complementares que aproximam os desportistas dos ecossistemas regionais. Por isso, as atividades do turno da tarde foram direcionadas aos pais de alunos que estivessem dispostos à travessia da barragem de Candiota. Além da segurança, oferecida com barco de apoio munido de motor de popa, os remadores puderam usufruir de uma vista que incluía as torres da Usina Termoelétrica de Candiota. O passeio de caiaque oferece um percurso que pode chegar a 13 quilômetros de extensão. Acompanhados de remadores locais, os visitantes de Bagé guardaram imagens como a da ilha de 45 hectares, localizada bem no centro da represa, construída no leito do Rio Candiota, cuja área deve receber mais de 100 mil mudas de plantas nativas durante o ano.

Infraestrutura
O que parecia um programa simples, com o objetivo de diversificar práticas educativas, revelou-se uma oportunidade para a comunidade de Candiota mostrar sua hospitalidade. Liderados pelo próprio prefeito, Luiz Carlos Folador, um grupo da Secretaria de Ação Social garantiu o lanche da tarde com sucos e produtos caseiros da própria cidade. Crianças e adultos foram recebidos pelo grupo de remadores candiotenses que ofereceram instruções e os próprios caiaques para os passeios, como é o caso do remador Lasier Winker, que disponibilizou dois caiaques, e de Daiglã Azambuja, que pilotou o barco a motor.

Caiaques são fabricados em Candiota
Entre alegria de crianças, que aprendiam a remar de caiaque, e de pais entusiasmados, destacava-se Cláudio Roberto Pozzer, um mecânico caxiense que trabalha com pintura automotiva, há 20 anos radicado em Candiota. Uma de suas atividades favoritas é, exatamente, fabricar os caiaques utilizados pelo grupo de caiaqueiros. “Estamos nos organizando e, com apoio da Prefeitura, devemos criar uma associação sem fins lucrativos. A intenção é incentivar passeios, trilhas e um percurso de ecoturismo, tendo a praia de Candiota como centro das atividades”, justifica Pozzer. Uma das surpresas do encontro foi saber que é possível comprar o caiaque, totalmente de fibra de vidro, bem perto. Cláudio entrega os pedidos em 15 dias e cobra R$ 700 por unidade. Seu telefone para contato é (53) 99639134.

Deixe sua opinião