Em dois meses de governo terceiro secretário pede para sair
Publicado em 29/11/2019

Política

Foto: Divulgação/FS

O que já era especulado há vários dias, de fato, se confirma. Hoje, deixa o cargo de secretário de Economia, Finanças e Recursos Humanos, Cristiano Ferraz. A decisão partiu dele mesmo. Ele é o terceiro nome do primeiro escalão do prefeito Manoel Machado (PSL), que deixa o cargo em dois meses de governo. E nessa secretaria é o terceiro que deixa a pasta desde o início da gestão. O primeiro foi Aurelino Rocha (sem partido), que permaneceu poucos meses no cargo. Depois, assumiu José Otávio Ferrer Gonçalves (PTB), que foi afastado do cargo e depois pediu exoneração. Ferraz, que é funcionário público municipal, ocupava a função de forma interina desde o afastamento de Gonçalves. Machado o anunciou como titular da pasta no dia 5 deste mês.

Outros dois secretários tomaram a inciativa de pedir para sair. Um deles foi Eduardo Deibler (MDB), que estava à frente da Secretaria de Gestão, Planejamento e Captação de Recursos – pasta criada nesse governo. Quem assumiu foi o José Antônio Marques (coronel Marques), do PSL. Dias depois, foi a vez de Ronaldo Hoesel (PTB) deixar a Secretária de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano (Seinfra). Essa pasta está com interino – e ao que tudo indica por divergência nas indicações dos nomes por parte do PTB.

Outras mudanças ocorreram no primeiro escalão da gestão de Manoel Machado. Ele nomeou Cristian Becker (PSDB) para Secretaria de Meio Ambiente e Proteção ao Bioma Pampa. E, com a exoneração de Bayard Paschoa Pereira, da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação – a pedido do MDB, quem assumiu a pasta foi o ex-vereador Alencar Dal Molin.

A dança das cadeiras no secretariado não para por ai. Em breve, outro nome deve deixar o cargo e voltar à Câmara de Vereadores. E, por falar em Legislativo, Hoesel retornou para a Casa, mas pediu uma licença de 20 dias. Quem sai é o líder da bancada do PTB, o radialista Geraldo Saliba.

Deixe sua opinião