No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Quarteto fantástico
Do susto à alegria: Mamãe e papai de quadrigêmeos bageenses contam história de correria e superação
Publicado em 14/12/2019

Geral

Foto: João A. M. Filho

Dos perrengues ao nascimento, casal ressalta apoio e confiança na fé

Em 8 de maio deste ano, literalmente, tudo mudou para a farmacêutica Ana Caroline Rocha Porto, 34 anos, e o operador de usina termoelétrica Leandro Cazartelli, 39. Isso porque foi naquele dia que eles souberam que seriam papai e mamãe de quadrigêmeos. Nada melhor do que deixar as palavras daquele momento para quem viveu: “O susto foi grande. Como íamos cuidar de quatro bebês?”, disse a mamãe de primeira viagem.

Pois então, foi ali que o primeiro apoio para o casal apareceu, quando contaram a um casal de amigos logo que souberam da notícia. A gravidez atípica e de alto risco foi surpreendentemente tranquila para a mamãe Carol, que logo ao saber que teria quadrigêmeos, foi colocada em licença para ter todo o suporte possível. A partir daquele momento, a farmacêutica mantinha rotina de viagens entre Bagé e Porto Alegre, acompanhada de perto pelo médico obstetra Leopoldo Konzen. “No início, eu chorava muito, pois a situação me abalou. Foi então que o médico disse: ‘Deus só dá a missão para quem pode cumprir’. Foi aí que busquei apoio e fui aos poucos, buscando forças para enfrentar a gestação”, disse Carol.

A gravidez aconteceu naturalmente, devido a uma condição raríssima, a poliovulação, que proporcionou ao casal a gravidez praticamente simultânea de Larissa, Lavínia, Heitor e Lauren – por ordem de nascimento. O quarteto fantástico nasceu no dia 27 de outubro, com 31 semanas de gestação e três dias. Chegados na quinta-feira a Bagé após 46 dias de internação, a saúde dos pequenos é excelente, para quem supostamente poderia ter poucas chances de sobreviver. “Eu mesma tinha a consciência que nem todos poderiam sobreviver, porém, o médico disse: ‘se passarem do terceiro mês com boa saúde, eles vão nascer e bem”, asseverou.

Para o papai, o susto de saber que teria quatro filhos logo foi substituído por uma satisfação de quem sempre quis ser pai. “Sempre quis ter pelo menos um filho. O que aprendi nesse processo foi ter a humildade de aceitar que a vontade de Deus foi de nos dar a bênção de quatro filhos saudáveis e dará o apoio que precisamos”, comentou.

A gravidez de quadrigêmeos pegou o casal de surpresa, mas um dos maiores apoios veio de alguém com a mesma situação. “Foi ao assistir a experiência de Luciane Carvalho, que teve quadrigêmeos após processo de fertilização e mostrar a experiência de ser mãe solteira e cuidar de quatro crianças ao mesmo tempo. Foi com ela que tive apoio para enfrentar a situação e focar em ter uma gestação tranquila”, acrescentou.

Rotina

Se um filho dá trabalho nos primeiros dias, imaginem quatro. São 40 fraldas por dia, 60 mililitros de fórmula infantil, além da própria amamentação dada pela mãe. Para toda a turma viajar de Porto Alegre a Bagé são necessários quatro bebês-conforto, roupas, latas de fórmula, fraldas, dois carrinhos para gêmeos, quatro berços, e muitas outras equipamentos, peças e acessórios para auxiliar a cuidar da família, além da própria bagagem de papai e mamãe. “Eles são muito tranquilos e alimentamos, religiosamente, de três em três horas”, disse o papai.

Imagine agora um pit-stop de Fórmula 1, pois é assim mesmo o trabalho do casal e de quem está disponível para ajudar precisam fazer para cuidar da turminha. “Enquanto um dá banho, outro veste e o terceiro serve o leite. Não tem como dar conta sem ajuda. Por isso, também, digo que a Carol é uma guerreira, por ter forças não só acarregar quatro bebês e ter forças para encarar esse desafio. Tudo que uma grávida encarou, ela teve quatro vezes mais”, acrescentou.

Contudo, esse desafio não foi fácil nas últimas semanas de gestação. Tudo aquilo que a maioria das mamães sente nas últimas semanas – azia, chute de dentro da barriga e desconfortos, Carol sentiu quatro vezes mais: “Tudo que posso dizer é que foi punk”!

Hoje, em casa, com apoio da avó e da tia das crianças, além de vários amigos e conhecidos, o casal se desdobra em cuidar e curtir a nova família, com quatro contratações-surpresa em campo. “Deus não te dá uma missão sem que saiba que tu não podes cumprir. Foi um presente de Deus e se veio para nós, é que temos condições de cuidar e dar o amor que eles merecem”, ressaltou Carol.

Deixe sua opinião