No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

"Pessoas também morrem por falta de sangue", diz Gisele
Diminui doação de sangue e Hemopel orienta população
Publicado em 27/03/2020

Geral

Foto: Arquivo/FS

Mesmo em tempo de pandemia, ato é importante para salvar vidas

Este período do ano já é de poucas doações de sangue, porém, com o avanço da pandemia e o risco que o Covid-19 causa à saúde, as doações estão menores, principalmente dos tipos negativos. 

Conforme a assistente social do Hemocentro de Pelotas (Hemopel), Gisele Pinto, os estoques estão baixos. "Estamos aumentando as campanhas em Pelotas e priorizando o transporte somente de doadores de perto", ressalta Gisele, explicando que o Hemopel disponibiliza uma van para 12 pessoas. Contudo, como as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) são para evitar aglomerações, no máximo seis pessoas podem ser colocadas no veículo. 

"Então, não justifica eu mandar a van até Bagé, que é distante, sendo que a cidade apresenta casos confirmados de coronavírus. Nosso processo de triagem está cada vez mais rígido.  A pessoa tem que ter certeza absoluta que não teve contato com ninguém infectado, o que é bastante complicado nos dias de hoje. A triagem é rigorosa e complica a aptidão dos doadores. Infelizmente, é o que precisamos fazer neste momento para manter a segurança", elucida.

Ela enfatiza que todas as agências de sangue estão sendo abastecidas. "O que estamos pedindo, que também é uma orientação do ministério, é que os hospitais adiem as cirurgias que não têm urgência, façam uso racional do sangue e tenham um cuidado maior com esse estudo. Além disso, devem redobrar a atenção com a indicação e prescrição de transfusões, para que se faça o mínimo possível de uso, para que não falte hemocomponentes para ninguém na região", explica Gisele. 

No momento, o Hemopel não está disponibilizando transporte para outros municípios. "Cabe a cada secretaria de município fazer uma avaliação e ver a possibilidade de enviar doadores, se for o caso. Mas a gente pede que tenham todo o cuidado e façam uma pré-triagem antes. Aqui em Pelotas estamos tomando todas as medidas de proteção, tanto para o doador quanto para a equipe, bem como com os pacientes que vão receber as doações", completa. 

Gisele salienta a importância de seguir doando sangue. "Embora tenha toda a campanha #fique em casa. Mas se for sair, para ir a uma farmácia, por exemplo, passe no Hemocentro e faça a doação. Pedimos que a população tenha consciência que pessoas também morrem por falta de sangue. O coronavírus está em evidência, mas, com todos os cuidados, a gente precisa manter a saúde e a vida dessas pessoas que dependem de sangue", completa. 

O Hemopel atende de segunda a sexta-feira, das 7h30min às 18h30min, sem fechar ao meio-dia.

À reportagem do jornal Folha do Sul, o coordenador da 7° Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), Ricardo Necchi, destaca que, até  o momento, não houve nenhuma alteração referente às doações de sangue. "Não recebi nenhuma notificação de falta de sangue ou derivados na região. Todos os esforços estão voltados à epidemia de coronavírus", comenta.

Deixe sua opinião