Suspeita da covid-19
Depois de suspender atividades, Câmara mantém rotina
Publicado em 26/05/2020

Política

Foto: Luciano Madeira/especial

Nesta segunda-feira ocorreriam cinco sessões extraordinárias

Por volta das 9h15min de ontem, os vereadores se reuniram para tomar uma decisão. Naquele momento, foi comunicado que havia suspeita de que uma estagiária, que trabalha no setor administrativo da Câmara, teria contraído a covid-19. A segunda-feira gelada começou cedo no Legislativo. Os vereadores tinham pela frente um pacote de projetos de lei para apreciar, mas a suspeita interrompeu os trabalhos. Passado pouco mais das 9h40min, eles resolveram suspender a sessão e as atividades na Casa, até o próximo mês.
Não tardou muito e veio a notícia de que o resultado para o teste da covid-19 da estagiária deu negativo. Mas algumas medidas preventivas já haviam sido tomadas como a testagem imediata dos vereadores, feita por técnicos da Secretaria de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência.
Como a totalidade dos testados deu negativo para covid-19, a decisão da mesa diretora foi de manter as atividades conforme a resolução 26, que determina funcionamento das 8h às 12h. Não é permitido o acesso do público no prédio da Câmara, com exceção dos dias de sessões que fica limitado a 20 pessoas.

Extraordinárias amanhã
Os trabalhos que foram suspensos ontem serão retomados nesta quarta-feira, quando serão realizadas as cinco sessões extraordinárias. Estão na pauta projetos de lei – ampla maioria de autoria dos vereadores para serem apreciados.
O presidente da Câmara de Vereadores, Carlos Adriano Carneiro – Esquerda, do PTB, disse que já estavam sendo tomadas várias medidas para manter a sanidade do local.

“Agora, ficaremos ainda mais rígidos nos protocolos e orientações, tudo para manter Bagé com os casos controlados como vem sendo até agora”, argumentou.

Vereadora afastada
A vereadora Sonia Leite (PP), que estava afastada por orientação médica, retornou às atividades ontem. E foi uma das que se submeteu ao teste e deu negativo para a covid-19. Mas, por ordem do médico cardiologista, ela vai ficar afastada das atividades legislativas por mais 14 dias.

Deixe sua opinião