No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Daeb acompanha situação de barragens e destaca ação para captação de água
Publicado em 18/01/2020

Geral

Foto: Divulgação/FS

Sanga Rasa está com 85% do volume

A falta de chuvas no mês de janeiro tem atingido inúmeras cidades no Rio Grande do Sul. A estiagem, além de trazer prejuízos para o campo, traz uma série de infortúnios para a comunidade urbana. Em Bagé, mesmo que a situação não esteja tão dramática quando em outras regiões do Estado, o déficit hídrico traz preocupação para quem vive na Rainha da Fronteira. O Departamento de Água, Arroios e Esgoto (Daeb) está acompanhando diariamente a situação das três barragens que abastecem Bagé; técnicos da autarquia fazem a verificação dos níveis dos reservatórios, dos prognósticos de chuvas para as próximas semanas e o comparativo com os dados de anos anteriores, quando foi necessário implantar o rodízio no abastecimento. Embora a situação da estiagem na cidade não seja tão extrema quanto em outros municípios do Estado, cuidados são necessários. A Sanga Rasa encontra-se com nível próximo aos dois metros negativos; enquanto a Piraí, um metro, e a Emergencial praticamente cheia.

Janeiro mais seco dos últimos anos

O departamento pede conscientização à população nas atividades diárias, evitando o desperdício, reaproveitando o que for possível e comunicando o plantão do Daeb sobre possíveis vazamentos em via pública.
“O cenário no mês de janeiro mostra-se, até o momento, como o pior dos últimos anos, acumulando apenas 45 milímetros de chuvas. Ano passado, até o dia 17, já tínhamos o registro de 335 milímetros. A Sanga Rasa está com 85% do volume, portanto, é de suma importância o uso consciente da água” informa Máiquel Vieira, engenheiro diretor responsável pela captação e tratamento de água. A previsão para fevereiro é de início de elevação nas médias pluviométricas.  “O que pode nos garantir atravessar esta fase sem a necessidade de outro racionamento logo adiante. Mas estamos preparados com nosso quadro de servidores técnicos, com grande experiência para lidar com a situação e garantir o abastecimento aos bageenses”, declara Graciano Pereira, diretor-geral do Daeb.

Interligação de reservatórios

O Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb) investiu em uma série de ações durante a estiagem de 2018 que hoje estão ajudando a enfrentar a situação atual. Uma delas foi a interligação entre as barragens do Piraí e Sanga Rasa, que aumentou a possibilidade de captação de água. A rede leva água da primeira barragem, que tem uma área de captação muito maior, por isso recupera o nível mais rapidamente, mesmo com poucas chuvas, até a Sanga Rasa, o maior reservatório. Esta transposição de água aumentou entre 30 a 40 por cento a capacidade de resistência do sistema de abastecimento em época de baixas precipitações.

  

Deixe sua opinião