Cpers diz que professores recuperarão dias parados
Publicado em 03/05/2013

Geral

Podem ser apenas boatos, mas a imprensa gaúcha já noticia a intenção do governo estadual de descontar os dias em que os professores permaneceram paralisados, ou seja, de 23 a 25 de abril. Ontem pela manhã, o Cpers Sindicato se reuniu com representantes e também foi apresentada a outra intenção, dessa vez, de abonar as faltas, tanto as referentes aos dias em que estiveram parados, como para aqueles servidores que participaram de uma marcha em Brasília. Porém, isso ainda dependerá de uma avaliação dos calendários de recuperação. A negociação apenas começou, já que tais intenções deverão ser formalizadas. Novos encontros estão previstos.
A presidente do Cpers Sindicato de Bagé, Ana Lúcia Cabral, defende que descontos seriam absurdos. Até mesmo porque a categoria se comprometeu a recuperar os dias. É preciso lembrar que os estudantes precisam ter 200 dias letivos. As atividades para isso variam de escola para escola: há aquelas que oferecem aulas aos sábados ou com extensões de períodos. “Isso que estão fazendo é terrorismo. Espero que não passe de uma piada de mau gosto”, ponderou.
A intenção do governo, para a sindicalista, é desmotivar a categoria. “Isso me parece um ato desesperado”, disse. Ana Lúcia diz, ainda, que há instituições de ensino que já preveem mais de 200 dias letivos. “Espero que essa intenção não se confirme. Quero crer que apesar de estar fora da lei (por não pagar o piso nacional da categoria), esse governo é mais sério do que isso”, finalizou.

Deixe sua opinião