Coronavírus: O alto preço que uma briga política pode gerar
Publicado em 28/03/2020

Política

O Brasil não aprendeu com outros países o preço alto que o coronavírus está cobrando e as vidas que está ceifando. Aqui, essa pandemia que se alastra pelo território brasileiro e não poupa ninguém é motivo de briga política. O contorno ganha maiores dimensões, porque a queda de braço não se dá somente entre bolsonaristas e os demais, pois a briga envolve empresários de um lado e governadores e prefeitos de outro.
Na Europa, que sofre as consequências dessa doença, com algumas regiões da Itália devastada pelo problema, políticos se digladiam enquanto pessoas morrem dizimadas pelo Covid-19. Na contramação, a Espanha, com elevado número de mortos, a ampla maioria dos governadores foram favoráveis ao fechamento do comércio e as restrições impostas para estancar a sangria do coronavírus.
No Brasil, se vê o mandatário maior do país incitando briga com governadores e prefeitos, para alegria da turba que o aplaude. No momento, a questão maior é o chamado bom senso, que é o que está faltando nesse tempo de extremismo radical. O planeta está de joelhos para a pandemia do coronavírus – e tudo o que não se precisa é de jogo de forças entre políticos, mas, sim, de ação para que vidas não se percam ainda mais. Por outro lado, a economia não pode parar, porque ai pode se instalar outro horror –  a fome. Não é hora de empresários e governantes se perderem nessa guerra de inimigo invisível e, sim, momento de construir juntos. Sem prudência dos governantes, muitas vidas podem ser perdidas e sem vidas não existe comércio e indústria.

Deixe sua opinião