Contagem regressiva
Publicado em 29/10/2012

Editorial

por Emanuel Müller

No próximo final de semana milhares de estudantes em todo o Brasil vão estar com os nervos à flor da pele. Na verdade, será a primeira etapa de um festival de apreensões pelos próximos meses. O Exame Nacional do Ensino Médio, o popular Enem, mexe com as emoções de adolescentes e adultos esparramados pelos quatro cantos do país. E o motivo é simples: o resultado das provas pode ser a porta de entrada para uma nova carreira, a afirmação de um sonho ou mesmo a entrada pela porta da frente nos melhores centros de estudo. Por mérito. O resultado desse esforço pode ser acompanhado nas aulas de cursinho, faltando uma semana para o Enem. Quem busca o resultado não perdeu tempo e foi em busca de uma tentativa final de aprimorar o conhecimento. As regras do Exame, entretanto, não são tão fáceis. Afinal, são cinco partes, cada uma com sua nota. Quatro delas compreendem as questões objetivas de múltipla escolha. Temas que abrangem Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias. Isso sem falar no grande temor, a prova de Redação. Não há nota e sim uma pontuação, que vai de zero a 1.000. Embora haja um cálculo mirabolante para a definição dos aprovados, o padrão de resposta de cada participante estabelece o peso utilizado nos acertos, em um sistema que aposta na valorização dos participantes que sabem mais e 'chutam" menos.  Apesar de o Enem ter apresentado falhas em edições anteriores, como o vazamento de gabaritos ou mesmo o adiamento de provas, a enorme comunidade estudantil brasileira vai aprofundando a sabedoria das regras. Quem não tirar zero na redação pode participar do Sistema de Seleção Unificado (Sisu) e tentar uma vaga em Universidades Federais do Brasil. Participantes com média maior ou igual a 400 pontos poderão concorrer a uma bolsa de estudo pelo Programa Universidade para Todos, o Prouni. Trata-se, atualmente, do maior concurso público nacional. Outro fator, entretanto, vem chamando a atenção da sociedade nos últimos anos. Algumas empresas – principalmente as que contratam estagiários – já adotam o desempenho dos candidatos no Enem como critério de seleção de funcionários.
Uma porta aberta para quem ainda não teve condições de obter uma experiência profissional ir atrás de uma oportunidade no mercado de trabalho.  Tudo fica agora para o próximo final de semana. Os sonhos de jovens e adultos estarão concentrados entre os dias 3 e 4 de novembro, no meio de um feriadão. Claro que fica a dúvida se muita gente vai deixar de lado o Enem para aproveitar a folga proporcionada pelo calendário. Entretanto, a vida não é uma adolescência, onde boa parte desta geração leva as coisas na brincadeira. E será uma seleção natural aos melhores moldes de Charles Darwin, em sua teoria da evolução. Os mais fortes irão sobreviver e seguir em frente. 

Deixe sua opinião