No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Ciclistas bageenses encerram hoje prova de 1,2 mil quilômetros na França
Publicado em 22/08/2019

Esportes

Foto: Reprodução/FS

Adriano, Karla e Luciana devem cruzar juntos a linha de chegada

Os doze ciclistas ligados ao Club Audax de Bagé estão no percurso de longa distância da França. Carlos Ferrão, Karla Torrescasana Leal, Adriano Moreira Pacheco, Felipe Gonçalves, Eduardo Bello Brum, Pedro Guidoux Gonzaga, Paula Suñé Pefeifer Santana, Marco Aurélio Rodrigues Garcia e Daniel Steihaus participam do 19º Circuito Paris-Brest-Paris, que iniciou em 18 de agosto e encerra hoje.

Marcos Leon cruzou a linha de chegada após 50h51min de prova. Felipe Gonçalves interrompeu a corrida em Brest. Karla Torrescasana, Luciana Mayer e Adriano Pacheco ultrapassaram os 1000 quilômetros e seguem firmes na disputa após 75h de percurso (atualizada às 16h de ontem). Pedro Guidoux e Paula Sant'Anna estavam pedalando há 71h43min passaram pelo posto de controle de Fougeres, restando pouco mais de 200 quilômetros para finalizar a prova. Carlos Ferrão também passou por Fougeres e estava há 75 horas em atividade. Adriano Veríssimo, Daniel Steinhaus e Marco Aurélio percorrem juntos as estradas francesas e também estavam a cerca de 300 quilômetros da linha de chegada. Eduardo Brum cruzou o posto de controle de Villaines-la-Juhel e estava há 73 horas na corrida. Nas redes sociais, o trio formado por Pacheco, Karla e Luciana atualizam as participações a cada posto de controle e contabilizaram mais de uma centena de visualizações.

Todos eles viajaram 10,5 mil quilômetros que separam a Rainha da Fronteira até a Cidade Luz para percorrerem, em suas bicicletas, 1,2 mil quilômetros em trajeto que passa por centenas de cidades e vilas; com os postos de controle localizados Saint-Quentin-en-Yvelines, Dreux, Mortagne-au-Perche, Villaines-la-Juhel, Fougeres, Tinteniac, Quedillac, Loudeac, Saint-Nicolas-du-Pélem, Carhaix-Plouguer, Brest e Rambouillet, além da própria “Bagé com Metrô”, segundo frase do Analista imortalizado por Luís Fernando Veríssimo.

Deixe sua opinião