Cerca de 700 bageenses buscam vaga no mercado de trabalho a cada mês
Publicado em 01/05/2013

Geral

Foto: -

Messias prevê oportunidades e destaca formações

No primeiro trimestre deste ano, 2.137 bageenses buscaram uma vaga no mercado de trabalho junto à agência do Sistema Nacional de Empregos (SINE) do município. Os dados foram computados e apresentados no início de abril.
Os postos com destaque de procura são direcionados à construção civil (581) e à indústria frigorífica (400). “Temos que ter ciência que não se trata apenas do mercado de Bagé, mas de todo o Estado”, salienta o coordenador local, Roberto Messias, ao citar Rio Grande como um dos destinos mais comuns. As vagas elencadas ainda destacam o comércio (80), a área de metalmecânica (71), o meio rural (68) e a prestação de serviços (52).
Segundo o coordenador, a procura oscila na média de 700 atendimentos ao mês.  “Além disso, captamos um total de 1.272 vagas e garantimos o acesso a um emprego para 225 pessoas com carteira assinada”, relata, ao abordar o período.
A meta, conforme Messias, é proporcionar trabalho, através do SINE, para, ao menos, 1.000 bageenses até o final do ano.

Novas oportunidades
Questionado sobre as perspectivas para a região, levando em conta mercados previstos – como o de construção de novas usinas para a vizinha Candiota –, o coordenador lembra de programas como o Pronatec e o ProJovem. O primeiro prevê, nada menos, que 1.380 vagas na região. Já o segundo, apresentado nesta semana, aponta para outras 180 vagas de oportunidades de capacitação.
“A principal necessidade é a qualificação. São mercados específicos. Para atender esta demanda temos, por exemplo, cursos de soldador, outros para a construção civil e para a área de metalmecânica, alguns já em execução. A ideia é oportunizar a formação imediata, visando estas vagas”, aponta Messias.
Para o meio rural, o responsável pelo SINE é enfático ao garantir que a procura é cada vez maior. “São diversos postos, como o de peão campeiro, capataz, aguador de lavoura e tratorista. Temos vagas encaminhadas”, frisa.

Deixe sua opinião