No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Bebê com "ossos de vidro" precisa de leite especial
Publicado em 25/09/2019

Geral

Foto: Arquivo pessoal

Emanuelle já teve fraturas nos braços, nas pernas e no fêmur

A pequena Emanuelle, de 3 meses, tem osteogênese imperfeita, doença conhecida como "ossos de vidro". Além disso, a bebê tem alergia a proteína do leite e, por isso, a mãe Taís Lacerda Carneiro, 21 anos, pede ajuda. Acontece que o único leite que a menina pode consumir é o Pregomim. Apesar da família ter direito a latas do alimento, comenta Taís, nem sempre o leite chega. Na semana passada, por exemplo, foi necessário comprar uma lata para garantir a alimentação da criança. 
Taís explica que a lata do Pregomim custa, em média, R$ 150 e dura de três a quatro dias. Mas não há alternativa, uma vez que se a criança consumir um leite comum, de vaca, por exemplo, pode ter vômito, febre e inchaço nas glândulas, o que pode levar ao afogamento. 
A mãe de Emanuelle relata que a filha faz tratamento em Porto Alegre e deve voltar em breve para a capital para receber uma medicação na veia, que ajuda a fortalecer os ossos. Entre as dificuldades que a família enfrenta está o fato que Taís não pode trabalhar, justamente porque precisa cuidar da menina, que requer uma atenção mais do que especial.
Ela pontua que não pode deixar a filha sob os cuidados de qualquer pessoa, pois até mesmo ao pegar o bebê no colo ou ao trocar uma fralda pode ocasionar uma fratura. E Emanuelle já teve várias: nos braços, nas pernas e até no fêmur - inclusive, ela ainda está em fase de recuperação dessas fraturas. 
Quem quiser e puder ajudar Emanuelle pode procurar a família na rua 702, número 121, no bairro Goulart. A casa está localizada próxima à padaria Bandeira. Além de Emanuelle, Taís também é mãe de um menino de 6 anos. 

Deixe sua opinião