Bagé registra somente uma morte por Aids em 2019
Publicado em 14/01/2020

Geral

Foto: João A. M. Filho

Bagé registrou queda acentuada no índice bruto de mortalidade pela Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) em 2019. É o melhor resultado alcançado pelo município desde 2013, quando não foram registrados óbitos relacionados diretamente a pessoas portadoras da infecção. Os dados são do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde.

O número cresceu em 2014, quando a cidade encerrou o ano com 12 mortes atribuídas à doença. Em 2015, foram notificados 14 óbitos, o maior número registrado na década. No ano seguinte, 12 pacientes de Aids morreram. Em 2017, foram contabilizadas 11 mortes. Por sua vez, em 2018, foram 10 óbitos relacionados à Infecção Sexualmente Transmissível. No Rio Grande do Sul, somente em 2019, 1 009 portadores do retrovírus HIV morreram devido a complicações causadas pela doença.

Deixe sua opinião