No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Bagé pode ter centro de equoterapia
Publicado em 30/08/2019

Geral

Foto: Divulgação/FS

Vereadora, junto à especialista Marta, o comandante do 4° Regimento Rodrigo Mendes, e a coordenadora Angelita

A futura construção do Centro Regional de Perícias em Bagé pode resultar em uma parceria do município com o Instituto-Geral de Perícias (IGP) para que a Rainha da Fronteira tenha o primeiro centro de equoterapia do interior do Rio Grande do Sul. O tratamento, que ajuda na socialização e superação de traumas, será inicialmente direcionado a servidores da segurança pública e familiares. O método utilizado deverá ser “Equoterapia Xamã”, que não utiliza os itens completos para montar no cavalo.
A vereadora Sonia Leite, do PP, que há anos tem como bandeira de mandato o projeto de construção do Centro Regional de Perícias, comenta que a equoterapia já existe em Bagé, porém a ideia é ampliar o serviço. 
A progressista conta que o trabalho é realizado na Pousada do Sobrado pela especialista em Equoterapia, Marta Duarte. “Os tratamentos vão seguir lá, mas com uma ampliação”, informa.
Sonia salienta que a ideia surgiu a partir de uma reportagem publicada pelo jornal  Folha do Sul no dia 20 de agosto, com o título: “Equoterapia ajuda a realizar perícias”. A reportagem relata o caso de um menino de 9 anos que testemunhou um crime em Porto Alegre e recebeu a terapia com os equinos no 4°Regimento de Polícia Montada da Brigada Militar (RPMOM), onde é realizada a técnica. “A Marta Duarte me procurou e entramos em contato com a coordenadora do Centro de Referência em Atendimento Infantil (Crai), mantido pelo IGP, Angelita Rios, para firmarmos essa parceria”, diz.
Na quarta-feira, Sonia e Marta foram a Porto Alegre conhecer a estrutura do RPMOM.
Por telefone, Angelita falou ao Folha do Sul como o método com os equinos  é utilizado pelo Crai em Porto Alegre há cerca de dois anos. “Usamos os animais para atender crianças que sofreram de algum trauma psíquico e físico”, esclarece. Ela explica que quando não há nenhum trauma evidente, as supostas “agressões” são identificadas por perícias. Além disso, o serviço de perícias, que foi ampliado para mais oito municípios do Estado, não havia contemplado Bagé. Desta forma, a coordenadora relata que nem imaginava ter a ampliação do tratamento de equoterapia na Rainha da Fronteira. 
Angelina  comenta que com a construção do Centro Regional de Perícias, além de Porto Alegre, Bagé também poderá prestar o serviço de auxílio por meio do método com equinos, para demais cidades do Estado, inclusive poderá contar com peritos para identificar os traumas psíquicos. "Só estamos esperando a construção do centro de perícias para implantar a equoterapia aos servidores da segurança", afirma.

 
Por que  servidores da segurança
Angelita relata que a escolha de servidores da segurança para o tratamento faz parte de um projeto maior do governo Federal, denominado de “Cuidados com a Saúde”.
A proposta pretende prevenir o abalo psicológico de policiais civis e militares, bem como seus familiares. “Eles estão vivendo momentos de vulnerabilidade com o aumento da criminalidade, o que afeta eles e os familiares”, ressalta. 
Para completar, Angelita enfatiza que parcerias com universidades serão realizadas para que os alunos, treinados pela Marta, auxiliem nos tratamentos. Além disso, no município há muitos criadores de equinos que podem contribuir com os animais. 
 

Equoterapia Xamã
Marta explica que o tratamento com o cavalo desperta os sentidos; reforça a autoestima que entra segurança como o auxílio na tomada de decisões; ajuda na superação do medo; alivia medos e tensões; transmite carinho e alegria; melhora o equilíbrio e a coordenação motora e ajuda a superar medos. 
Ela, que atua há 23 anos em Bagé, é formada em Fisioterapia com especialização em Etologia equina - processo que estuda o comportamento dos cavalos - e em terapia psicossomática por meio do cavalo. A fisioterapeuta conta que desde 2018 utiliza do método Xamã de forma voluntária com crianças da Casa do Guri.  Marta diz já possui cinco cavalos treinados especialmente para a equoterapia, além de cachorros, que também ajudam no tratamento.

Deixe sua opinião