Azambuja diz que, se Divaldo concorrer, vai lutar para que Sonia seja a vice
Publicado em 30/05/2020

Política

Foto: Divulgação/FS

Progressista afirmou que não é candidato

Depois de anos em silêncio sem se pronunciar em público, o ex-prefeito Carlos Sá Azambuja (PP) tem sido uma das vozes mais ouvidas e atuantes nos bastidores políticos nos últimos tempos. O progressista  voltou ao cenário político, com a ascensão da vereadora Sonia Leite à presidência do diretório municipal do PP, no ano passado.
Assim que assumiu o comando da sigla, Sonia tratou de se cercar das lideranças mais antigas do partido como Azambuja e o ex-vereador Pedro Celso. Inclusive, nos bastidores, existe a conversa de que o ex-prefeito poderá vir integrar uma chapa majoritária na eleição de outubro, porém nada é confirmado.
Ontem, no final da tarde, Azambuja concedeu entrevista ao programa Redação News, apresentado pelo radialista, José Wilson Torales, na Cultura. Ao ser perguntado pelo apresentador se pretende se candidatar, o ex-prefeito respondeu que não e que é só um ajudante.
O progressista não economizou elogios à gestão de Sonia, à frente do partido, que, segundo ele, saiu a bater de porta em porta para conquistar filiados. E foi incisivo ao afirmar que, se o prefeito Divaldo concorrer à reeleição, vai lutar para que Sonia seja a vice.
Azambuja pontuou que o PP trata as coisas com seriedade e que hoje é de apoio irrestrito a Divaldo, já que o partido é da base de apoio do governo e integra o primeiro escalão.  Uma postura contrária a essa, segundo ele, seria falta de ética. “O que ouço da Sonia é de apoio e onde ela está nós estamos”, asseverou.
Numa possibilidade remota de candidatura própria, Azambuja atestou que a primeira coisa seria sair do governo. O líder progressista fez uma avaliação do cenário nacional e estadual e falou da força do PP no interior do Rio Grande do Sul.

Deixe sua opinião