No Ar
Folha do Sul
Web Rádio

Aplausos - 25 de janeiro de 2020
Publicado em 25/01/2020

Social

Foto: Divulgação/FS

Associação dos Amigos do Museu Dom Diogo: Adauto Simões Pires, Eliane Pacheco, Carmen Barros, Maria Luísa Pêgas, Lizete Bazerque, Fábio Lucas

CONTINUAÇÃO. “Dicionário Luiz Coronel – Um Domingo Ensolarado” – lançamento Grupo Zaffari. “[...] Ler a Poesia de Luiz Coronel é nos provocar para uma dimensão da existência onde o perto e o longe não é inatingível já estivemos nele e isso parece que foi ontem. Não há ilusões a serem distribuídas, mas o arar a terra, remover o cascalho, lapidar belezas, semear e cultivar esperanças é poesia. E poesia nos humaniza e nos liberta.” Olívio Dutra – ex-governador do Estado

LUIZ Coronel: A Poesia Entre a Música e a Pintura. [...]. Como disse Mário Quintana: “Poeta é quem faz as coisas pararem no tempo quando consegues eternizar num poema o momento que passa. Conheces os mistérios da vida e, principalmente, os mistérios do amor. Teu cúmplice em  poesias.” Pois Luiz Coronel é genuinamente um poeta amoroso, um criador de formas amatórias através dos corpos (também a escultura), como no poema: O Ceramista: “Sou oleiro e ceramista quando enlaço tua cintura, giram os dedos na pista de lépida e tátil textura. [...].” José Eduardo Gegrazia, poeta, escritor e tradutor.

AS VOZES da infância em permanente redescoberta. [...]. Tua poesia dança nos palcos e nas telas, diverte as crianças, está na voz de nossos cantores e narra, com maestria, as graciosas artimanhas de nossos gaúchos campeiros. Teu caminho, Luiz Coronel, não foi senda de alamedas floridas. Foi o caminho de um homem que, no desempenho de variados ofícios e profissões, nunca se afastou de um inarredável compromisso com o ser humano. [...].  E, assim, querido bageense, bem andou nossa cidade quando mobilizou todo empenho para comemorar tua obra e teu aniversário. [...]. “Secretária de Educação, Adriana Lara, Secretária de Cultura e Turismo, Anacarla Oliveira.

EM maio, a diretoria da Associação dos Vinhos da Campanha vai realizar um jantar para assinalar “Dia Nacional do Vinho”, que, na verdade, é comemorado no primeiro domingo de junho, neste ano, dia 7. Essa data foi criada para enaltecer a produção brasileira. O projeto de lei que institucionalizou o Dia do Vinho é de 2008, mas apenas em 2015 o senador Lasier Martins encaminhou o requerimento à publicação. Voltando, o poeta Luiz Coronel foi convidado pela empresária Clori Peruzzo para ser uma espécie de “embaixador" dos vinhos da Campanha e parece que ele aceitou fazer a divulgação dos vinhos. Tem mais, nesse evento, em maio, Luiz Coronel vai autografar “Um Domingo Ensolarado”.  Aplausos! 

CARNAVAL: “No Tempo das Marchinhas”, dia 8, das 20h às 24h, no  Centro Histórico Vila de Santa Thereza. A música é sempre a da Banda Lira de Santa Thereza. A equipe dinâmica de Marilu Teixeira inclui artistas, amigos dela, gente bem conhecida, que faz questão de prestigiar esse evento que faz parte do calendário oficial da Secult, é claro. Aplausos!

HOJE, no Cantegril Clube, festa dos 15 anos das gêmeas  Ana Paula Barbiere e Renata Barbiere. Os pais, Maristela e Sérgio Barbiere  recepcionam mais de 300 convidados num cenário criado pela decoradora Cristina La Rocca, de Lavras do Sul. O serviço de jantar - os doces também – será de Neisa Budó. Aplausos!  

FALANDO em gente de Lavras do Sul, a muito amável e inteligente Ana Úrsula Abascal tomou a seguinte decisão: vai morar um tempo em Garopaba (SC), no mínimo por um ano. Depois, ela decide onde vai residir definitivamente.  A motivação principal da mudança isso é expandir os estudos sobre: “Constelação Familiar”; ela quer entender ainda melhor o assunto e, assim,  explicar em suas palestras interessantes demais.  Quem não tem curiosidade, por exemplo, em saber como os laços familiares  impactam no nosso comportamento e nas nossas atitudes diárias. Através da constelação sistêmica espiritual é possível tratar as questões que bloqueiam a prosperidade, o equilíbrio e o bem-estar pessoal; sabiam disso? Mas, Úrsula promete aos amigos que não vai desfazer os vínculos com as casas espíritas da região e que vai voltar, de dois em dois meses, a Lavras e a Bagé, oba! Conheço muita gente, como eu, que não perde palestras de Ana Úrsula. Aplausos! 

FALTAM poucos dias. Os paroquianos da Igreja Nossa Senhora Auxiliadora devem estar contando nos dedos,  dia 2 de fevereiro de 2020 promete registro inesquecível na agenda de quem frequenta a mais aquela tradicional igreja, a dos casamentos mais bonitos de Bagé. Até então administrada pelos padres salesianos, a Auxiliadora passará agora aos cuidados dos freis capuchinhos. E alguém tem dúvida de que poderia haver solução melhor para o impasse entre os salesianos que queriam se “desligar” do problema e a Diocese de Bagé que não tinha como solucioná-lo. Com muita diplomacia, o bispo dom Cleonir Paulo Dalbosco soube conduzir o assunto e chegou ao melhor e mais feliz resultado. Onde há franciscanos (as), há resultados positivo, marcas bonitas do trabalho  que eles realizam com muita competência. Lembram a atuação do frei Mário, na Catedral de São Sebastião?  Tudo aquilo que hoje não “brilha” ou não “funciona” mais na Igreja Auxiliadora voltará a ser como antes. Nem precisa voltar muito no tempo, a passagem do salesiano Pe. Juarez Testoni foi marcante. Diga-se, a última da série Dom Bosco para ser lembrada na cidade. Claro, esta coluna sugere que o novo pároco inclua Francisco de Paula Meinardo entre seus colaboradores mais próximos, pois há anos ele atua, gratuitamente, na Igreja Nossa Senhora Auxiliadora. Francisco conhece de perto cada um dos problemas (e são muitos) a serem resolvidos naquela igreja. “Pode não ser a sua opinião, pode não ser a melhor opinião, mas esta é uma coluna com opinião.”

Deixe sua opinião