Advogada refuta informações sobre edifício Dom Diogo
Publicado em 08/07/2020

Geral

Foto: Divulgação/FS

Condôminos relataram terem sofrido ameaças e constrangimentos após ocorrência

A assessoria jurídica dos moradores do edifício Dom Diogo enviou nota para a redação do Jornal Folha do Sul com uma posição sobre os fatos ocorridos no sábado passado. A nota assinada pela advogada Cassandra Rodrigues refuta as informações de que moradores do edifício teriam jogado ovos nas equipes que fiscalizam as aglomerações como forma de evitar o avanço da pandemia. O fato foi publicado na edição de segunda-feira.

A profissional afirma que os moradores do Dom Diogo nada tiveram a ver com o episódio. “O condomínio, por meio de sua assessoria jurídica, informa que houve falsa informação passada para a mídia local sobre os fatos ocorridos, e que os condôminos do edifício estão em situação extremamente desconcertante; pois, não foram autores do  ato em tela veiculado, inclusive, o condomínio possui inúmeras câmeras de segurança espalhadas pelo prédio para melhor proteger os moradores e estas não captaram nenhum ato, por parte de nenhum morador. A empresa Security Sul, que presta serviço para o condomínio, baixou todas as imagens referentes a esta noite e disponibilizou para a Polícia Civil em caso de investigação”, diz o comunicado.

Segundo a nota, os moradores do edifício, localizado na região central de Bagé, relataram estar “consternados com a situação, em virtude da grande repercussão causada pelos atos praticados por terceiros, estranhos ao condomínio, bem como com as acusações sem qualquer tipo de prova por parte da municipalidade e mídia local. Na presente nota, repudiam o ato e afirmam não terem nenhuma responsabilidade sobre o ocorrido”.

Em contato com a reportagem do jornal Folha do Sul, a defensora dos condôminos relatou a ocorrência de ameaças e constrangimentos infligidos aos moradores do prédio, aos quais garante não terem envolvimento no episódio da agressão ocorrida na avenida, logo a frente do imóvel. “Estão havendo retaliações contra os moradores do edifício, que de forma pejorativa têm sido ofendidos por transeuntes que passam no local, inclusive, têm sido abordados com palavras rudes, ameaças de agressão física, como se verifica nos comentários das redes sociais. Os moradores desse edifício em sua maioria são proprietários dos apartamentos e são pessoas de idade avançada”, acrescentou a nota.

Deixe sua opinião