Acesso não teria rebaixamento, mas equipes seriam obrigados a jogar
Publicado em 02/06/2020

Esportes

Foto: João A. M. Filho

Mudanças no regulamento específico do campeonato devem ser discutidas nos próximos dias

Ao longo dos próximos dias, os clubes que integram a Divisão de Acesso devem discutir as mudanças no regulamento específico do campeonato. Assim como já ficou acordado na primeira divisão do Campeonato Gaúcho, a intenção é que não haja rebaixamento no torneio. A possibilidade já foi admitida publicamente pelo presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, e voltou à pauta nos últimos dias. 
Em entrevista ao jornalista Eduardo Pires, da Vale TV, Hocsman voltou a comentar sobre o andamento das tratativas para o retorno da Divisão de Acesso, que está previsto para agosto. De acordo com o mandatário, é possível que não haja rebaixamento, contudo, para isso acontecer, os clubes ficam obrigados a jogar o campeonato. Caso algum time desista de disputar o restante do torneio, o clube passaria a ser tratado como desistente, sofrendo as punições impostas pelo regulamento geral de competições da FGF, incluindo o rebaixamento. “Nós ainda não chegamos a conversar sobre isso. O que é certo nisso é que se acontecer da Divisão de Acesso não ter rebaixamento, os clubes terão a obrigatoriedade de participar. Aquele clube que dentro do seu planejamento entender o seguinte - ‘bom não tem rebaixamento e eu não tenho dinheiro para jogar’ (...) esse clube vai ser considerado desistente e acabar sendo rebaixado para a terceira divisão do ano seguinte”, explicou Hocsman.

Deixe sua opinião