Abigeato: um problema que precisa de solução
Publicado em 01/04/2015

Editorial

por Felipe Valduga
felipelvalduga@gmail.com

Não são raros os registros de que práticas de abigeato ocorrem pela Campanha gaúcha. E não que isso seja um problema local, até porque se alastra por todo o Rio Grande do Sul, até pelo país, e prejudica constantemente o crescimento saudável da produção.
Mas, perante este cenário, podem e devem surgir soluções. O reforço aos órgãos de segurança, com efetivos específicos para atuar em ações de prevenção, o ataque aos pontos de comércio ilegais que, em boa parte, incentivam o roubo, sempre foram os principais focos. Porém, ontem, um texto assinado pelo presidente da Associação/Sindicato Rural de Bagé, Rodrigo Borba Moglia, apresenta uma alternativa que deve, no mínimo, contribuir para esse embate.
Em nota, ele solicita que os produtores rurais de Bagé, Aceguá e Hulha Negra,  "quando forem acometidos de crime de abigeato, além de registrarem um Boletim de Ocorrência junto à delegacia de polícia, também comuniquem a entidade, para que se possa, dessa forma, auxiliar os órgãos competentes no combate ao crime. Além disso, os dirigentes reforçam a importância dos produtores fazerem o registro fotográfico dos crimes e anexarem junto à denúncia na Associação Rural".
Ou seja, a iniciativa demonstra dois pontos essenciais. O primeiro, até mesmo elucidado por Moglia, de que a "denúncia é muito importante para que se tenham dados estatísticos concretos, uma vez que as estratégias de combate ao crime são feitas a partir desses números". E, em segundo, e talvez mais impactante, pelo caráter de unir os produtores, de maneira centralizada, no combate dessa prática que, cedo ou tarde, vem atingindo a todos.
Espera-se que, assim, com os resultados obtidos desta união entre as partes encontre-se, enfim, um resultado positivo e que, no futuro, o abigeato não passe de uma simples história, de um passado distante.

Deixe sua opinião