Steve Jobs – EUA (2015)
Publicado em 15/04/2016

Ricardo Beleza

E-mail:
Cidade: Bagé / RS
Jornalista e crítico de cinema
Ricardo Beleza

Foto: Reprodução/FS

Drama biográfico dirigido por Danny Boyle.
Esse filme tenta mostrar a personalidade do inventor, empresário e magnata americano do setor da informática, Steve Jobs (Michael Fassbender). O roteiro é montado sobre três etapas da vida de Jobs: o lançamento do computador Macintosh em 1984; logo após o lançamento do NeXT em 1988 e finalizando com a apresentação do iMac, em 1998, quando Jobs voltou para a Apple.
Não esperem um filme biográfico normal. Este, ao invés de glamourizar o protagonista, detona-o, literalmente, na maior parte da história. Por ter uma narrativa diferente “Steve Jobs” por vezes fica bastante monótono e repetitivo. O Jobs mostrado é um líder que, além de se vangloriar dos inventos dos seus empregados, também os humilhava. Para humanizar o “personagem”, o roteiro coloca uma secretária fiel (Kate Winslet) e a filha de Jobs, Lisa, que é vivida por três atrizes: Makenzie Moss aos cinco anos, Ripley Sobo aos nove e Perla Haney-Jardine aos dezenove. Boyle usa a claustrofobia para mostrar a pressão que Jobs sofria, tornando o filme, além de chato, desconfortável.  Em certa parte do longa o personagem de Seth Rogen coloca em questão o porquê de certos lideres não conseguirem serem decentes e talentosos ao mesmo tempo. No Oscar deste ano essa produção concorreu a dois Oscars, o de melhor ator e o de melhor atriz coadjuvante, mas perdeu nas duas. Mesmo assim, esse é um filme que deve ser visto. Steve Jobs morreu em 2011, conseguiu entrar pra história e modificar o mundo a sua maneira, através de suas máquinas visando ao auxílio do ser humano.
Um ótimo final de semana e um grande abraço a todos.

Deixe sua opinião